25 February 2021
O novo representante brasileiro junto à Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP), embaixador José Roberto de Almeida Pinto, disse hoje que pretende intensificar ao máximo a cooperação entre o Brasil e os restantes membros da organização lusófona.

Novo embaixador brasileiro junto à CPLP

“Estou muito satisfeito de estar em Lisboa e pretendo intensificar ao máximo a cooperação do Brasil com os demais Estados membros da CPLP e assim proporcionar o fortalecimento da organização”, disse o diplomata brasileiro à agência Lusa.

Almeida Pinto apresenta hoje as suas cartas credenciais ao secretário executivo da CPLP, embaixador Murade Murargy, na sede do bloco lusófono, em Lisboa.

O diplomata afirmou ainda que a “atuação da CPLP está a ampliar-se cada vez mais, mostrando o vigor da organização, que é um foro fundamental para a política externa do Brasil e, com certeza, também para os demais Estados membros”.

Almeida Pinto declarou ainda que durante a sua estada na Missão Brasileira terá em conta, de uma forma geral, os vários aspetos da cooperação – incluindo o plano económico, social, político e cultural – e as ações conjuntas em diversos domínios, que “deriva de decisões consensuais entre os Estados membros”.

O embaixador brasileiro mostrou-se agradado com a acolhida “do Governo português e dos demais representantes dos países membros da CPLP” em Lisboa, tendo já realizado visitas aos seus pares.

Almeida Pinto ingressou na carreira diplomática brasileira em 1977 e tornou-se ministro de primeira classe, correspondente ao cargo de embaixador, em 2003.

No âmbito da CPLP, foi chefe de delegação do Brasil nas duas Conferências Internacionais sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial – a primeira em Brasília, em março de 2010 e a segunda em Lisboa, em outubro/novembro de 2013.

O diplomata serviu nas embaixadas do Brasil nos Estados Unidos, Paraguai, Itália e Venezuela.

Almeida Pinto abriu e chefiou o escritório de Ligação do Brasil na Namíbia, em 1989, e foi representante junto à FAO, cônsul-geral em Roma, embaixador em Honduras e embaixador na Guatemala.

Participou e chefiou delegações do Brasil em reuniões multilaterais e bilaterais, como na ONU e na OEA, entre outras.

No Brasil, foi chefe da Divisão Especial de Avaliação Política do Itamaraty, duas vezes membro do Gabinete do Vice-Ministro (Secretário-Geral) das Relações Exteriores e secretário de Estudos e Cooperação do Ministério da Defesa.

O diplomata tem um mestrado em Literatura Brasileira, pela Universidade de Brasília (UnB), e publicou livros nas áreas das Letras e da Ciência Política e Relações Internacionais.

Almeida Pinto foi ainda professor titular de Temas de Política Internacional do Instituto Rio Branco/IRBr (1991-1992).

O embaixador recebeu inúmeras condecorações no Brasil (Grande-Oficial da Ordem de Rio Branco e Grã-Cruz da Defesa) e no exterior (Ordem do Mérito de Portugal e “Légion d’Honneur” da França).

CSR // VM – Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários