1 March 2021
Os responsáveis dos países dos espaços linguísticos português, espanhol e francês devem fortalecer a difusão das línguas na nova realidade mundial, vinculando-as, especialmente, às questões económicas, afirmou hoje o secretário-geral Ibero-americano, Enrique Iglesias.

Nova realidade mundial abre novos espaços para as línguas latinas

Madrid, 10 jun (Lusa) — “A língua tem um conteúdo virtual e de comunicação, mas também tem um conteúdo económico muito importante”, afirmou em Madrid, num encontro de responsáveis dos três espaços linguísticos em Madrid.

O português, o espanhol e o francês “são cada vez mais internacionais, mais consolidados nas novas formas de comunicação” e isso tem de ser reconhecido “na nova realidade global onde a língua joga um papel central”.

A importância das línguas é especialmente evidente, disse, no caso dos países emergentes, que “representam 50 por cento da população mundial e dois terços do crescimento económico mundial”.

Enrique Iglesias saudou a importância da colaboração entre os responsáveis dos três espaços linguísticos, que considerou que se deve aprofundar, conseguindo assim responder aos desafios que atualmente existem.

“As nossas três línguas têm um papel fundamental no mundo de hoje e terão ainda mais no futuro. O nosso desafio central é, por isso, continuar a defender e a promovê-las, fortalecendo a interação entre elas”, afirmou.

“E temos de o fazer, tanto para a defesa destas línguas como para garantir uma maior participação na economia mundial”, afirmou.

Iglesias considerou que hoje as línguas assumem “uma maior importância do que tradicionalmente”, num “mundo em mudança espetacular” onde se vive, “não apenas mais uma crise, mas uma crise de modelos económicos, sociais e até políticos”.

“Estão a produzir-se fenómenos que nos vão levar a uma sociedade que vai ser diferente da que tínhamos, uma economia que não vai ser aquela de que partimos. E um sistema de relações internacionais sujeito a grandes tensões e inovações”, disse.

“E nesse mundo, a língua tem uma importância crescente”, afirmou.

Analisar os resultados da cooperação entre os “Três Espaços Linguísticos” (português, espanhol e francês) é o objetivo central do encontro que decorre hoje em Madrid, por ocasião do 10.º aniversário da criação desta plataforma de cooperação na diversidade cultural.

O encontro da plataforma – que representa 82 países, três línguas e 900 milhões de pessoas nos cinco continentes – decorre na sede da Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB) em Madrid.

Conta com as participações do secretário-executivo da CPLP, Domingos Simões Pereira, do secretário-geral da União Latina, José Luis Dicenta e do secretário-geral da Francofonia.

Participam ainda no encontro o reitor da Agência Universitária da Francofonia (AUF), Bernard Cerquiglini, o diretor do Instituto Internacional de Língua Portuguesa (IILP), Gilvan Müller de Oliveira, a presidente do Instituto Camões, Ana Paula Laborinho, e a diretora do Instituto Cervantes, Carmen Caffarel.

ASP.

Lusa/Fim

 

FONTE: SIC Notícias

Também poderá gostar

Sem comentários