24 February 2021
Populares assistem ao fúneral do pintor moçambicano, Malangatana, em Matalane, 14 de janeiro de 2011, Moçambique. ANTONIO SILVA / LUSA

Moçambique recebe primeira exposição de pintura de Malangatana desde a sua morte

Maputo, 20 jun (Lusa) – Moçambique vai receber a primeira exposição de pintura de Malangatana desde a sua morte, em 2011, anunciou hoje um grupo de amigos e admiradores do artista.

O artista plástico e poeta teria comemorado 81 anos a 06 de junho e a data foi o pretexto para organizar “um conjunto de eventos com o objetivo de evocar a memória do pintor moçambicano de maior projeção e de maior reconhecimento Internacional”, anunciam em comunicado.

Um conjunto de pinturas foi selecionado para uma mostra sobre o tema “A Mulher em Malangatana” que vai estar patente ao público no átrio de entrada do Conselho Municipal de Maputo a partir de quinta-feira e até dia 26.

A comissão organizadora, um grupo que pretende dar corpo ao projeto da Fundação Malangatana Valente Ngwenya, aponta a iniciativa como um ponto de partida.

Pretende-se instituir “a realização anual de exposições”, em janeiro para artistas plásticos nacionais e em junho com um festival internacional de arte.

O pintor moçambicano Malangatana morreu aos 74 anos, a 05 de janeiro de 2011, no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, vítima de doença prolongada.

Fez cerâmica, tapeçaria, gravura e escultura, foi poeta, ator, dançarino, músico, dinamizador cultural, organizador de festivais, filantropo e até deputado, da FRELIMO.

Foi perseguido pela PIDE, esteve detido, formou-se em Moçambique e Portugal (bolseiro da Gulbenkian).

Malangatana foi nomeado Artista pela Paz (UNESCO), recebeu o prémio Príncipe Claus e em Portugal foi distinguido com a medalha da Ordem do Infante D. Henrique.

LFO (FP) // VM – Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários