Luanda – Os ministros da educação da CPLP, reunidos na sua VII reunião extraordinária do conselho de ministros recomendaram sexta-feira, em Luanda, que fossem envidados esforços conjuntos e coordenados no sentido de melhorar a eficácia e eficiência dos sistemas de educação dos estados membros.

A aplicação deste acordo ortográfico de 1990, lê-se no documento, no processo de ensino e aprendizagem revelou a existência de constrangimentos que podem, no futuro, dificultar a boa aplicação do acordo.

Há a necessidade de se estabelecer formas de cooperação efectiva entre a língua portuguesa e as demais línguas em convívio nos Estados membros, bem como detectaram que existe exiguidade de recursos financeiros para a elaboração dos vocabulários ortográfico nacionais nos Estados membros que ainda não o conceberam.

Os ministros recomendaram ao secretario executivo da CPLP que, no âmbito do acordo geral de cooperação no concernente à defesa e promoção da língua, se formatem projectos a serem financiados pelo fundo especial da CPLP ou por outros fundos adstritos ao desenvolvimento da cooperação no âmbito nacional, bilateral, multilateral, com vista a elaboração dos vocabulários ortográficos nacionais.

Incumbir o secretariado técnico permanente (Portugal, Angola e Moçambique) para, junto e com o apoio do Conselho Cientifico do IILP e de instituições académicas dos Estados membros, realizar um diagnostico relativo aos constrangimentos e estrangulamentos na aplicação do acordo ortográfico de 1990. Ler o artigo completo (Angop)

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar