O galardão é entregue desde 1970 e já distinguiu, entre outros, o brasileiro João Cabral de Melo Neto, Álvaro Mutis, Octávio Paz e Giuseppe Ungaretti.

Mia Couto é o pseudónimo de António Emílio Leite Couto, de 58 anos, autor que já recebeu os prémios Camões, Eduardo Lourenço e o da União Latina de Literaturas Românicas.

Além do cheque, o autor vai receber uma reprodução em prata de uma pena de águia.

“A Confissão da Leoa”, editado o ano passado é o seu mais recente livro.

 

NL // PMC – Lusa/Fim

Foto: O escritor moçambicano, Mia Couto, Maputo, Moçambique, 05 de março de 2012.  ANTONIO SILVA / LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar