26 February 2021
O primeiro Mês da Cultura Brasileira na China, destinado a "aprofundar o conhecimento recíproco" entre as sociedades dos dois grandes países emergentes, arrancou na terça-feira à noite num teatro de Pequim, ao ritmo do samba.

Mês da Cultura Brasileira na China arrancou ao ritmo do samba

“Brasil e China são hoje importantes parceiros no âmbito politico, económico, comercial, científico e tecnológico. No plano cultural, contudo, muito precisa ainda ser feito para que aprofundemos o nosso conhecimento recíproco”, disse o embaixador do Brasil na China, Valdemar Carneiro Leão.

“A imagem que temos um do outro limita-se a alguns estereótipos”, designadamente a “alegria do carnaval” e a “arte do futebol”, acrescentou.

Este inédito Mês da Cultura Brasileira, que decorrerá até 29 de setembro com exibição de filmes, música, dança, exposições de fotografia e debates com artistas, abriu com um espetáculo de Francis Hime e Olívia Hime dedicado a um dos mais populares poetas do seu país, Vinicius de Morais.

Pianista e compositor, nascido em 1939, Francis Hime é considerado um dos expoentes da música brasileira da década de 1960. O espetáculo de terça-feira foi a sua primeira atuação no Oriente.

“Nunca tinha vindo para este lado do mundo”, disse o músico à agência Lusa.

Cerca de 400 pessoas, a maioria jovens chinesas, encheram a sala e, a avaliar pelos aplausos, mesmo sem tradução, parecem ter compreendido aquele famoso verso de Vinicius de Morais: “A alegria é a melhor coisa que existe”.

“É um público muito carinhoso e curioso, atento e muito bem-humorado. A música é uma língua universal”, comentou Francis Hime no final do espetáculo.

E como a palavra ‘saudade’, ‘samba’ não tem tradução: “É uma forma de oração”, diria Vinicius de Morais.

A iniciativa brasileira será retribuída em outubro pela China, com a realização de um Mês da Cultura Chinesa no Brasil, de 15 de outubro a 11 de novembro.

A China tornou-se em 2009 o maior parceiro comercial do Brasil, ultrapassando os Estados Unidos.

Os dois países têm também um crescente relacionamento político ao nível do G-20 e do bloco de economias emergentes denominado BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

AC // DM. – Lusa/Fim

Foto:  LUSA – Banda de tambores (Samba). Beijing, China, 08 de setembro 2012.  EPA/HOW HWEE YOUNG

Também poderá gostar

Sem comentários