4 March 2021
Quando se escreve manif ou manifs, forma de origem francesa, estamos a negligenciar o valor da nossa língua, uma vez que, em português, não temos o singular terminado em -f nem o plural terminado em -fs.

Manif, manif. ou manife

Apesar de a palavra “manif” ser contemplada na maior parte dos dicionários, urge ter em atenção alguns aspetos.

Em primeiro lugar, na linguagem jornalística, e uma vez que não são aconselháveis as abreviaturas nem o itálico, é aceitável que a palavra seja grafada desse modo.

Em segundo lugar, os dicionários grafam, primeiramente, o estrangeirismo que é utilizado em português; em seguida, regra geral, essas palavras são adaptadas às regras da nossa Língua.

É o que acontece, por exemplo, com as palavras clube (s) ou chique (s), em que se acrescentou um -e no final da palavra (paragoge).

Ora, numa altura em que Portugal deve assumir-se em todos os sentidos e em que a Língua Portuguesa está em crescimento, seria importante repensarmos o uso de alguns estrangeirismos.

Assim, por exemplo, quando se escreve manif ou manifs, forma de origem francesa, estamos a negligenciar o valor da nossa língua, uma vez que, em português, não temos o singular terminado em -f nem o plural terminado em -fs. A terminação em consoante só acontece no singular de palavras terminadas em -l, -r, -s e -z (jornal, mar, lápis, rapaz). Em posição final, as outras consoantes só ocorrem ou em onomatopeias e interjeições (uf!) ou em estrangeirismos (self,  rap,  spot), devendo ser assinalados em itálico ou entre aspas.

No caso de manif dever-se-ia, pois, seguir essa regra, isto é, acrescentar um -e final ou -es, no caso do plural: manife, manifes. Nestes casos, estamos perante uma redução da palavra “manifestação”, tal como acontece em “profe”, “profes”. Este processo tende a ocorrer em palavras muito longas e, em particular, em compostos greco-latinos, de que são exemplo nefrologia, pornografia ou fotografia.

No entanto, há sempre a possibilidade de se escrever “manif.”, com um ponto no final da palavra, pois trata-se de uma abreviatura.

VAZ PEDRO, Lúcia. Manif, manif. ou manife.
Extraído do Jornal de Notícias – seção Português Atual
Fonte: Ventos da Lusofonia

Foto: aluna da Escola Secundaria Camilo Castelo Branco,  07/12/2004,  FOTO MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários