Eis aí uma dualidade de expressões que às vezes nos confunde no momento de empregá-las corretamente, pois são palavras homófonas, ou seja, possuem o mesmo som, embora denotem sentidos diferentes.

Quando usar Mau? No momento em que houver possibilidade de substituirmos pela palavra Bom, que é o seu antônimo.

E quando usar Mal? Somente quando puder ser substituído por Bem. Muito simples, não?

Mal pode aparecer como:
– Advérbio – Neste caso ele é invariável- A garota foi mal recebida.
– Substantivo – Varia em número – Há males que vêm para o bem.

Mau ocorre como:
– Adjetivo – Varia em gênero e número- Não eram maus alunos, somente tinham dificuldade em assimilar.
– Palavra substantivada – Os bons vencerão os maus.

Para compreendermos melhor, atente-se para estas frases:
a) Hoje eu estou passando muito mal. (Bem)
b) Sua tristeza é um mau sinal. (Bom)
c) O mercado de trabalho está repleto de maus funcionários. (Bons)
d) Ela está sempre de mau humor. (Bom)
e) Seu convite será mal aceito por todos. (Bem)

(Fontewww.ex-vermelho1.blogspot.com/)

 

FONTE: Brasilwiki

Observatório da Língua Portuguesa
autores Observatório da Língua Portuguesa

Partilhar