Macau, China, 25 mar (Lusa) – O Centro de Exposição dos Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa em Macau vai ser inaugurado na quinta-feira para fomentar as oportunidades de negócios para as empresas do universo lusófono, foi hoje anunciado.

O centro vai abrir oficialmente a 31 de março com cerca de 700 produtos alimentares vindos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e Timor Leste, incluindo alimentos naturais, petiscos, alimentos enlatados, café e bebidas alcoólicas, refere um comunicado do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM).

“Com vista a desempenhar a função de plataforma de serviços para a cooperação económica e comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”, o centro é composto por dois andares com uma área de cerca 390 metros quadrados.

A inauguração do espaço, no centro comercial da Praça do Tap Seac, no centro de Macau – uma zona também caraterizada por arquitetura colonial portuguesa – segue o lançamento, a 01 de abril de 2015, do Portal para a Cooperação na Área Económica, Comercial e de Recursos Humanos entre a China e os Países de Língua Portuguesa(www.platformchinaplp.mo).

Organizado pelo Ministério do Comércio da República Popular da China e pela Secretaria para a Economia e Finanças do Governo da RAEM, e coordenado pelo IPIM, o portal é composto por uma base de dados de quadros e serviços profissionais bilingues (chinês-português), base de dados dos produtos alimentares dos países de língua portuguesa, informação sobre convenções e exposições, informação económica e comercial e legislação dos vários países.

Já em janeiro deste ano, o gabinete de ligação do IPIM instalou em Fuzhou, no interior da China, “a primeira zona de exposição de produtos alimentares dos países de Língua Portuguesa”.

“A par disso, o IPIM irá analisar a viabilidade de instalação da “Zona de Exposição dos Produtos Alimentares dos Países de Língua Portuguesa” nos seus gabinetes de ligação em Shenyang, Hangzhou, Chengdu, Guangzhou e Wuhan”, refere o comunicado.

As trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa caíram 24, 38% em janeiro, face ao mesmo mês do ano passado, totalizando 6, 15 mil milhões de dólares (5, 60 MME), segundo dados oficiais divulgados este mês.

Comparando com o mês anterior, o comércio entre a China e os países de língua portuguesa recuou 18, 69%.

A China comprou aos países de língua portuguesa bens avaliados em 3, 80 mil milhões de dólares (3, 46 mil milhões de euros) – menos 3, 69% – e vendeu produtos no valor de 2, 35 mil milhões de dólares (2, 14 mil milhões de euros), menos 43, 9% face a janeiro de 2015.

FV (DM) // MP – Lusa/fim
Partilhar