Quatro jornalistas dos países africanos de língua portuguesa foram galardoados com o Prémio Africano de Jornalismo CNN/MultiChoice este fim-de-semana no Quénia.

A cabo-verdiana Carla Gonçalves, do jornal A Nação, com a reportagem “Memorial Amílcar Cabral vandalizado e cheio de lixo”, e o moçambicano Bento Venâncio, do Jornal Domingo, com “Mozambique – Sé de Fé Macabra II”, conquistaram o prémio na categoria de imprensa em língua portuguesa.

Na categoria de imprensa electrónica em língua portuguesa, os vencedores foram os angolanos Pedro Paxi Pereira Ndoma, da TV Zaimbo, com uma reportagem sobre a erupção vulcânica na ilha do Fogo, e Domingos Bento, da redeangolano.info, com “Viver com o VIH/Sida: e agora, será o fim?”

Na cerimónia realizada este sábado em Nairobi o grande vencedor foi Hyacinthe Boowurosigue Sanou, do L’Observateur Paalga, de Burkina Faso, com  o prémio jornalista do ano.

O prémio de liberdade de imprensa foi para o camaronês Zacharie Flash Ndiomo.

No total foram entregues 30 prémios. Ler o artigo completo »

Prémio Africano de Jornalismo CNN/MultiChoice

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar