Luanda vai ser o palco central dos festejos do Entrudo em Angola, com a remoçada marginal da capital, inaugurada em agosto de 2012, a receber, hoje, no domingo e na terça-feira, o desfile de 39 grupos, apoiados pelo Governo Provincial, que aposta na recuperação de uma tradição que até meados dos anos 1990 se designava Carnaval da Vitória (assinalando, em 1978, a vitória sobre os mercenários sul-africanos).

Em 2002, depois das hostilidades resultantes da guerra civil que dilacerou o país na maior parte dos 38 anos de independência, o carnaval voltou a ter tema livre, predominando nos desfiles as cores amarela, vermelha e preta, da bandeira nacional. Alguns grupos recorrem a carros alegóricos para, ao som do semba, o ritmo preferido, se recuperar a memória das danças populares cazucuta, dizanda, cabetula, varina e cidrália.

Na Guiné-Bissau o carnaval é das principais festas do país, prolongando-se por mais de uma semana e culminando com um grande desfile em Bissau, sem roupas ou carros alegóricos exuberantes mas com cada região a mostrar a sua cultura e socorrendo-se de lama e papel para fazer máscaras e adereços.

Essencialmente étnico e cultural, o carnaval junta em Bissau milhares de pessoas, quer para ver as danças que representam as tradições locais quer para conviver nas barracas de “comes e bebes” montadas um pouco por toda a cidade (este ano mais de 500).

As mulheres das barracas já protestaram pela falta de condições, nomeadamente de higiene, a comunidade muçulmana já protestou por se terem montado barracas numa zona que ela considera sagrada, mas o certo é que o carnaval continua a ser, na Guiné-Bissau, a maior festa cultural do país.

Em Cabo Verde, o carnaval mais concorrido é o que se celebra na cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente, onde a ocupação hoteleira está quase em 100 por cento e dezenas de grupos irão desfilar pela Avenida de Lisboa, palco tradicional das comemorações carnavalescas.

O aeroporto internacional de São Vicente recebeu, por estes dias, diversos voos “charter” provenientes de várias partes da diáspora, como de Boston (Estados Unidos), França e Portugal, com turistas que chegam para ver a festa, mas também, no caso dos emigrantes, para desfilar nos grupos locais.

Com poucas tradições em Maputo, o carnaval em Moçambique tem a sua maior expressão na cidade de Quelimane, no centro do país, para onde estão previstos os principais festejos da quadra.

O “maior carnaval de Moçambique” arrancou na capital da Zambézia no dia 02 de fevereiro e dura até domingo, enquanto a capital moçambicana assistiu, na sexta-feira, a um “sapódromo” (corso promovido pela empresa Sapo Moçambique, que percorreu as ruas da cidade ao som dos cantores Robson, Dama do Bling e Lilocas).

MLL/FP/FBR/CLI/LAS/NM/IMF/JCS // PJA

Lusa/fim


Fotos: Crianças participam no Corso Escolar inserido no Carnaval de Torres 2013, 08 de fevereiro de 2013. O Carnaval de Torres 2013 tem este ano como tema “A Reciclagem” e decorre de 08 a 13 de fevereiro. MARIO CRUZ / LUSA

 

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar