O “site” está disponível no endereco http://www.lusa40anos25abril.com/ e a sua consulta é livre, podendo ainda ser feita a partir de iPad, iPhone e plataformas Android.

Os trabalhos preparados pela Lusa serão divulgados até ao 40.º aniversário do 25 de Abril, primeiro na linha normal aos clientes da agência e, depois, no “site” criado para o efeito.

“A Lusa, enquanto agência noticiosa portuguesa, tem o dever de também contribuir para a memória de um momento tão importante para o país. Porque é a memória que ajuda a fixar a identidade individual e coletiva”, disse o diretor de informação da Lusa, Fernando Paula Brito.

O trabalho publicado no “site” reflete também “a implantação da Lusa e dos seus jornalistas tanto em Portugal como nos países onde se fala o Português”, acrescentou Fernando Paula Brito à Lusa.

O “site” contém uma reedição da revista “25 Abril – Memórias”, publicada em 1994, nos 20 anos da Revolução dos Cravos, da responsabilidade dos jornalistas Luís Pinheiro de Almeida e Rui Cabral, que pertenceram à Lusa.

Os trabalhos preparados pela agência vão lembrar os acontecimentos que levaram ao golpe e a revolução que se seguiu e tentar fazer um retrato do que era o país há 40 anos e o que é hoje.

Além de recordar os acontecimentos de 1974, a Lusa vai revisitar os 3 D (descolonizar, democratizar, desenvolver) prometidos pelo Movimento das Forças Armadas (MFA) e tentar fazer um balanço do país nestas quatro décadas.

O dossier especial 25 de Abril inclui entrevistas com alguns dos intérpretes da história do golpe e da Revolução dos Cravos, como Otelo Saraiva de Carvalho.

Uma das peças a divulgar, com vídeo, é a recriação dos acontecimentos no Posto de Comando, no Quartel da Pontinha, do Movimento das Forças Armadas (MFA), a 25 de abril de 1974, juntando os quatro militares sobreviventes que se encontravam no local – Otelo Saraiva de Carvalho, Garcia dos Santos, Victor Crespo e Sanches Osório.

PNG/NS // HB – Lusa/fim

Foto: O cabo-apontador José Alves Costa, que se terá recusado a disparar contra as forças de Salgueiro Maia em 25 de Abril de 1974, junto a um blindado exposto na Praça do Comércio, onde foi apresentado o livro “Os Rapazes dos Tanques” de Alfredo Cunha e Adelino Gomes, Lisboa, 25 de março de 2014. MANUEL DE ALMEIDA / LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar