5 March 2021
Exposição quer desafiar as noções de que o meio de difusão ou expressão de um livro o torna mais ou menos legitimo

Literatura em português é destaque em exposição nos Estados Unidos

Uma exposição aberta este mês na Universidade do Novo México, nos Estados Unidos da América, mostra obras literárias em português e desafia os preconceitos que rodeiam o meio de difusão de um trabalho.

Com o título “Zonas de Limite Reinventadas e Revisitadas: Literatura portuguesa em Texto e Imagem”, a exposição quer desafiar as noções de que o meio de difusão ou expressão de um livro o torna mais ou menos legitimo.

“A intenção do projeto era promover a longa tradição da universidade em desenvolver e fomentar estudos luso-brasileiros através de materiais autênticos e únicos que se encontram nos nossos arquivos”, explicou a professora Viviane Faria, curadora da exposição.

A Universidade do Novo México tem uma extensa coleção de autores de língua portuguesa consagrados, sobretudo brasileiros, que nesta exposição surgem lado a lado com versões em literatura de cordel, banda desenhada ou mesmo filme.

A curadora diz que a organização “tinha a intenção de promover os materiais de circulação geral, mostrando que textos canónicos são reinventados, reciclados, repaginados, reestruturados e reconstruídos através dos tempos, apresentando-se em diversas novas formas mediáticas”.

Segundo o catálogo da exposição, estas diversas representações “mostram a cultura luso-brasileira a ultrapassar as tradicionais barreiras da palavra impressa”.

“A ideia é desafiar a falsa dicotomia entre baixa e alta cultura. As duas alimentam-se mutuamente: assim como a acessibilidade de novas representações do cânone fomenta a recuperação das obras originais, esta revisitação visual desperta curiosidade da academia sobre novas formas de expressão”, acrescenta o catálogo.

Os responsáveis pela exposição dizem que as classificações académicas implicam uma política de identidade que, à medida que textos e autores cruzam as fronteiras tradicionais da palavra escrita, desafiam as classificações entre alta e baixa cultura.

“Os Lusíadas”, de Luís Vaz de Camões, são apontados como um exemplo perfeito da discussão.

“Uma leitura obrigatória bem estabelecida, ‘Os Lusíadas’ estão, consequentemente, disponíveis em coleções de bibliotecas. ‘Os Lusíadas’ em quadradinhos é outra história. A adaptação da banda desenhada está apenas disponível em coleções especializadas. Da mesma forma, edições críticas sobre Luís de Camões são consideradas dignas de circulação académica, mas discussões em folheto do seu trabalho não o são”, defende o catálogo da exposição.

O programa de Português da Universidade do Novo México é um dos mais antigos e reconhecidos dos Estados Unidos, oferendo cursos de licenciatura e de pós-graduação.

Atualmente, tem 23 alunos de licenciatura e seis de mestrado. Cerca de 80 alunos frequentam as aulas de português.

Fonte: Observador


Também poderá gostar

Sem comentários