9 March 2021
Uma universidade indonésia, a PGRI, vai avançar com a criação de um programa de ensino de Língua Portuguesa em Timor Ocidental, anunciou hoje o seu vice-reitor, Titus Bureni.

Língua Portuguesa leccionada em universidade de Timor Ocidental

“A razão fundamental para abrir o ensino de Língua Portuguesa na nossa Universidade é a facilidade de comunicação com Timor-Leste”, disse o reitor.
“Timor-leste e o Timor ocidental da Indonésia estão no mesmo arquipélago e as comunicações são importantes para um bom entendimento”, justificou.
A PGRI é uma instituição de ensino superior dedicada ao ensino de ciências e formação de professores, com unidades em Cupang, no Timor Ocidental, e em Joyjacarta. 
Titus Bureni, que se encontra de visita a Díli, disse aos jornalistas  no Parlamento Nacional, onde hoje se deslocou, que foi assinado terça-feira um memorando de entendimento com Timor-Leste para a cooperação entre a sua  instituição e a Universidade Nacional Timor Lorosae (UNTL).

“Em novembro foi feito um primeiro estudo de viabilidade e ontem foi assinado um memorando de entendimento com Timor-Leste, na área de pesquisa  e ensino, ao abrigo do qual vamos criar o programa de ensino do Português,  promover estágios e intercâmbio de estudantes”, esclareceu. 
O vice-reitor da PGRI adiantou que está a ser desenhado o programa de ensino de Língua Portuguesa, vai ser elaborado o currículo, e serão convidados  docentes da Universidade Nacional Timor Lorosae para ensinar no pólo de  Cupang daquela universidade indonésia. 
Titus Bureni disse ainda que a sua Universidade vai estar representada  dia 25, no seminário nacional sobre línguas locais, organizado pelas autoridades  de Timor-Leste. 
O reitor considerou ainda que a cooperação entre as universidades dos dois países pode também vir a abranger a área do desporto, em várias modalidades.
Virgílio Marçal, deputado do CNRT, partido que lidera a coligação no  poder em Timor-Leste, elogiou o interesse dos académicos indonésios em fomentar  o ensino de Português. 
“Sentimo-nos honrados e contentes porque é uma língua oficial de Timor-leste  que também vai ter espaço em Timor Ocidental”, disse.  
O programa de ensino de Língua Portuguesa em Timor Ocidental materializa a nova postura da democracia indonésia perante Timor-Leste, onde a utilização  do Português foi combatida durante os anos da ocupação pela ditadura de  Shuarto.

Lusa

FONTE: SIC Notícias

Também poderá gostar

Sem comentários