“Uma feira do livro ter uma língua como convidada e não um país é um grande passo em frente”, assinalou à agência Lusa André Cunha, responsável pelo Centro de Língua Portuguesa do Instituto Camões em Belgrado, inaugurado em 2007 e aberto ao público em 2008.

“Um escritor representa-se a si próprio, ele é do tamanho da própria língua” — é com esta ideia que André Cunha justifica a “inovadora” opção.

Duas dezenas de escritores portugueses vão deslocar-se à capital da Sérvia durante uma semana, entre os quais o moçambicano Mia Couto (que abre o certame no domingo), os angolanos José Eduardo Agualusa e Ondjaki (é possível que se junte também Luandino Vieira), os brasileiros Edney Silvestre e Ana Maria Machado e os portugueses Dulce Maria Cardoso, Pedro Rosa Mendes, Alice Vieira, Lídia Jorge, Rui Zink, João Tordo, Vicente Alves do Ó e Gonçalo M. Tavares (que fechará a feira, no dia 30).

Mia Couto é um dos cerca de 20 escritores de Língua Portuguesa traduzidos para sérvio, entre os quais figuram ainda Pepetela, Gonçalo M. Tavares, José Eduardo Agualusa e Lídia Jorge.

“É o maior evento cultural de sempre de Portugal nos Balcãs”, garantiu André Cunha, acrescentando que se trata da “quarta maior feira do livro dos últimos 20 anos, depois de Frankfurt, Paris e Turim”.

 

FONTE: DN

 

VERLíngua Portuguesa em destaque na feira do Livro de Belgrado 2011

 

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar