4 March 2021
“Esta reunião é uma oportunidade de tornar a língua portuguesa tão representativa quanto o número de Estados que compõem a comunidade e tão sistematizada quanto os princípios de uma ciência, para a garantia da estabilidade do seu ensino”

Língua comum fortalece países da comunidade

A secretária de Estado das Relações Exteriores para a Cooperação, Exalgina Gambôa, defendeu ontem em Luanda que, apesar da dispersão geográfica, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) deve aproveitar as vantagens da língua comum para se afirmar como organização internacional.
Exalgina Gambôa, que falava na cerimónia de abertura da sétima Reunião dos Ministros da Educação da CPLP, afirmou que a ideia da integração dos Estados-membros em diferentes espaços regionais é um inquestionável factor de expansão.
“Esta reunião é uma oportunidade de tornar a língua portuguesa tão representativa quanto o número de Estados que compõem a comunidade e tão sistematizada quanto os princípios de uma ciência, para a garantia da estabilidade do seu ensino”, disse.
Sobre a aplicação do Acordo Ortográfico, a secretária de Estado da Cooperação disse ser necessário elaborar vocabulários ortográficos convencionais. “Uma educação para o desenvolvimento é voltada para o futuro e deverá provocar mudanças qualitativas em cada um dos nossos países”, defendeu.
Exalgina Gambôa disse esperar que a reunião de Luanda produza conclusões que possam fortalecer a discussão em torno do Acordo Ortográfico e que se utilizem os mecanismos já existentes, como o Secretariado Técnico Permanente e o Conselho Científico do Instituto Internacional de Língua Portuguesa, e que se auscultem as academias, as universidades e a sociedade civil de todos os Estados-membros.
“A CPLP, nestes 15 anos de existência, conseguiu projectar-se de simples comunidade assente na partilha linguística para um importante fórum de concertação política e de cooperação multiforme”, realçou.
Exalgina Gambôa espera que o encontro contribua ainda para uma maior cooperação dos Estados-membros, promoção e difusão da língua portuguesa, como património de todos os que a falam e uma maior visibilidade e credibilidade junto dos cidadãos da comunidade.

O encontro vai avaliar a aplicação do Acordo Ortográfico e da elaboração dos vocabulários nacionais e vocabulário ortográfico comum. Está previsto um debate sobre as estratégias para o desenvolvimento da geminação escolar. Ler o artigo completo (Jornal de Angola).

Na fotoSecretária de Estado das Relações Exteriores para a Cooperação Exalgina Gambôa

Também poderá gostar

Sem comentários