Lauro Moreira, ao ter de traçar o seu perfil, diz:

Em vez de postar um curriculum  vitae, cedo a palavra ao jornalista brasileiro Renato Mendes, residente então em Lisboa (2008), que depois de longas entrevistas comigo e de ouvir algumas personalidades portuguesas e brasileiras, produziu este generoso perfil que transcrevo:

É autêntico afirmar que em Lisboa, talvez em Portugal, o embaixador brasileiro e homem de cultura, Lauro Moreira, seja o principal difusor da cultura brasileira, através de projetos próprios e de iniciativas com a chancela da Missão do Brasil junto a CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa).

É de um gabinete com uma ampla janela voltada para a parte baixa da cidade, no último andar de um dos edifícios da Avenida da Liberdade, em Lisboa (Portugal),  que o embaixador Lauro Moreira alinha estratégias culturais e diplomacia. Além das 94 embaixadas que o Brasil possui pelo mundo, existem sete missões junto a organismos internacionais, e a Missão do Brasil junto à CPLP é uma delas. A frente da Missão desde sua criação, em 2006, o embaixador Lauro Moreira chefia uma Embaixada  multilateral, diferente da Embaixada do Brasil em Portugal, que trata exclusivamente das relações bilaterais entre os dois países. Responsável por uma equipe de 16 elementos, é tratado pela equipe por “Embaixador Lauro”.

“Pareceu sempre um homem de grande cultura. E eu fiquei muito satisfeito quando o nomearam para embaixador junto à CPLP. O que foi uma grande distinção que o Lula fez, e muito merecida aliás para a CPLP, porque significou que o Lula tem uma percepção que os outros (presidentes brasileiros) tiveram menos”

Projetos ligados à cultura e à arte permeiam a carreira de Lauro Moreira. O projeto musical “Solo Brasil” foi por ele criado em 1992, quando estava  como Cônsul-Geral em Barcelona. O espetáculo, um panorama contextualizado da melhor música feita no Brasil ao longo do século vinte, foi então apresentado em 22 cidades espanholas, com imenso sucesso, por um grupo de músicos brasileiros residentes na Espanha e reunidos pelo embaixador Lauro. A partir de 1999, já como Diretor do Departamento Cultural do Itamaraty, o embaixador aperfeiçoou  o projeto, mantendo o mesmo formato musical e didático,   mas contando agora com um novo e brilhante conjunto de músicos residentes no Brasil. O novo Grupo Solo Brasil já viajou por 20 países e mais de 40 cidades brasileiras, sempre com o mesmo êxito.

A literatura e a poesia sempre estiveram presentes na vida do embaixador. Em 1997, grava o seu primeiro CD, “Mãos Dadas”, em que interpreta 85 poemas de 28 poetas originários de todos os países de língua portuguesa. O título “Mãos Dadas” foi extraído de um conhecido poema homónimo  de Carlos Drummond de Andrade. Ler mais »

 

Capa do DVD de poesia (19 poetas da Língua Portuguesa), que acaba de sair do forno.

 

Com Poesia Iberoamericana Antonio Miranda,  Roseli Arruda, Renata Araujo,  Antenor Bogéa,  Graciema Caldas E Silva,  Barbosa Neto,  Renan Leite Paes Barreto,  Ana Maria Rocha,  Adriana Guimarães,  Mariana Abrunheiro, Marcelo Martins,  Monica Moreira,  Roberto Strada,  Flavio Perri,  Moema Craveiro Campos,  Rafael Corrêa,  Renato Castanhari,  Pedro Camargo,  Aurelio Gonzalez Lucio,  Eduardo Caldas,  Mário Máximo,  Apolinário Carvalho,  Tite de Lamare,  Dania Amaral,  Ricardo Castro,  Benedito Magno Vieira,  Maria Lucia Verdi,  Guta Caldas, Lidia Marques,  Nina Corrêa,  Euclydes Mattos,  Patricia De Oliveira,  Denise Stoklos, Thiago Lacerda,  Roberto Corrêa,  Silvana Nassar de Oliveira,  Aderito Dos Santos Pinto,  Andrea Luisa Teixeira,  Joatan Vilela Berbel,  Mauricio Siqueira Penha,  Julicia de Carvalho,  Patrícia BarbosaBazu Pinheiro.

 

Caricatura de Lauro Moreira, por Marcos Guilherme

Partilhar