1 March 2021

José Luandino Vieira, Papéis da Prisão: apontamentos, diário, correspondência (1962-1971)

O Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra através do seu programa “Patrimónios de Influência Portuguesa” (III-CES) e o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e da editora Caminho-Leya vêm anunciar a apresentação de uma obra inédita do escritor angolano José Luandino Vieira, Papéis da Prisão: apontamentos, diário, correspondência (1962-1971).

Papéis da prisãoDurante os anos de cárcere, José Luandino Vieira coligiu um acervo de textos constituído por 17 cadernos. O processo de escrita destes Papéis tem como termos cronológicos e fronteiras espaciais a entrada no Pavilhão Prisional da PIDE em Luanda (1961) e a sua saída do Tarrafal (1972). A materialidade destes cadernos é composta por aproximadamente 2000 fragéis folhas manuscritas onde o autor anotou a sua visão do cárcere como observatório da nação angolana, manifestou os seus projetos políticos e literários, evidenciou o projeto comunitário de Angola como o veículo da união e resistência coletiva, expressou angústias e sonhos pessoais.

Os Papéis de José Luandino Vieira são um sismógrafo excecional para mapear os espaços de detenção e confinamento construídos pelo colonialismo português, nos estertores da sua existência, perante a luta crescente dos movimentos de independência africanos em várias frentes: na clandestinidade, nas prisões, na guerrilha.

Em síntese

Papéis da Prisão: apontamentos, diário, correspondência (1962-1971), de José Luandino Vieira, Caminho-Leya

24 NOVEMBRO | 18h | Apresentação do livro por Arnaldo Santos e Eduardo Lourenço| Fundação Calouste Gulbenkian | Auditório 2 | Lisboa

26 NOVEMBRO | 18h | Almedina Estádio | Coimbra

CONVITE-FCG

Também poderá gostar

Sem comentários

ARTIGOS POPULARES