Tóquio, 20 jan (Lusa) – O Governo japonês anunciou hoje que vai pedir à Unesco a inclusão na lista do Património da Humanidade de um conjunto de 12 lugares do passado cristão do país, ligado aos portugueses, selecionados pela sua importância cultural.

Os 12 sítios que o Japão pretende classificar localizam-se em Nagasaki e Kumamoto (sudoeste), berço do cristianismo no Japão.

Entre os monumentos destaca-se a igreja de Oura – a mais antiga do país e considerada um tesouro nacional – e a povoação de Sakitsu, que acolheu inúmeros “kakure kirishitan” ou “cristãos ocultos/escondidos” durante a perseguição anticristã no Japão no século XVII.

Esse período da história é recuperado em “Silêncio”, o mais recente filme de realizador norte-americano Martin Scorsese, que, no início da semana, manifestou em Tóquio a sua admiração pelos “kakure kirishitan”.

“Sinto uma grande admiração pela sua coragem e determinação”, disse o realizador, durante a apresentação do filme no Japão, onde “Silêncio”, que narra o desespero dos missionários jesuítas portugueses no século XVII perante o silêncio de Deus como resposta às torturas das autoridades japonesas sobre os cristãos, tem estreia marcada para sábado.

Martin Scorsese admitiu que apresentar o filme, baseado na obra com o mesmo nome do japonês Shusako Endo (1923-1996), publicada em 1966, naquele país “era como um sonho tornado realidade”, depois de “uma peregrinação” pessoal de mais de 20 anos.

A história dos “kakure kirishitan” tem uma importância cultural “única”, destacou o Governo nipónico.

Além desses dois lugares, o Japão também vai propor a classificação na lista do património de algumas ilhas das prefeituras de Kagoshima e Okinawa (sul) pela sua rica biodiversidade.

O pedido vai ser enviado à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) ainda este mês, informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros japonês.

Após uma avaliação no terreno, a Unesco irá decidir se os lugares propostos merecem ou não ser distinguidos como Património da Humanidade em 2018.

O Japão conta com 20 bens – 16 culturais e quatro naturais – reconhecidos pela Unesco até à data.

DM (EJ) // SB – Lusa/Fim

RELACIONADAS