Lisboa – Uma exposição de livros de autores de língua portuguesa traduzidos para outros idiomas, a leitura de textos literários da língua portuguesa e uma sessão de música com letras de poetas lusófonos pelo cantor Manuel Freire assinalam em Lisboa, no Instituto Camões (IC), a 5 de maio, o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). 
Manuel Freire, conhecido pela sua interpretação de Pedra Filosofal, é autor de um álbum com o seu nome, de 1979, em que musicou poemas de António Gedeão, José Gomes Ferreira, Fernando Assis Pacheco, Eduardo Olímpio, Sidónio Muralha e José Saramago.
A rede no exterior de centros culturais, centros de língua e leitorados do IC e as embaixadas portuguesas vão também marcar a data com “cadeias de leitura” de autores de língua portuguesa, a exibição de filmes de criadores dos oito países da CPLP e outras atividades, por vezes em parceria com as representações dos restantes estados membros.
Em diversos pontos do mundo, as representações dos países da CPLP juntam-se para assinalar o dia, como acontecerá pelo menos em Espanha, Hungria, Canadá e Egito.
O sítio do IC na internet criou entretanto uma página dedicada à data, onde a par de notícias e referências aos eventos programados, podem ser lidos textos de autores de língua portuguesa.
Trata-se da segunda vez que os países da CPLP comemoram este dia, instituído a 20 de julho de 2009, por resolução da XIV Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP, realizada na Cidade da Praia, Cabo Verde.
O documento da CPLP justificava a decisão pelo facto de a língua portuguesa constituir, entre os povos da comunidade, “um vínculo histórico e um património comum resultantes de uma convivência multissecular que deve ser valorizada”.
As embaixadas dos países da CPLP em Madrid organizam um ciclo de conferências dedicado ao tema Língua Portuguesa – Língua Global, procurando responder aos esforços de difusão e promoção internacional previstos no Plano de Ação de Brasília, de 2010.
Em Budapeste, as embaixadas de Angola, Brasil e Portugal, o IC, a associação de estudantes e o departamento de Estudos Portugueses da Universidade Elte estabeleceram em conjunto um programa que, além de uma sessão oficial, terá uma conferência sobre A História do Fado, apresentada por Alcides Murtinheira, leitor do IC em Viena, a apresentação de danças brasileiras e africanas no Centro Cultural Brasileiro e uma exposição de fotografias, cedidas pela Embaixada de Angola em Budapeste e pelo Centro Cultural Brasileiro.
O programa para o dia em Otava, no Canadá, inclui palestras dos embaixadores residentes dos países da CPLP, uma breve exposição sobre a produção literária no espaço da comunidade, a leitura de contos e a exibição de um filme.
Na capital alemã, Berlim, a inauguração da Exposição de Azulejos Portugueses na Freie Universität serve de abertura às atividades dedicadas ao Dia da Língua Portuguesa.
A celebração do Dia da Língua Portuguesa terá lugar em Brasília no Centro Cultural Português/Instituto Camões (CCP/IC), com a realização de um ‘Café Camões’ especial.
Em Moçambique, a rede do IC – que compreende nomeadamente os seus centros de língua portuguesa de Maputo, Gaza, Beira, Quelimane e Nampula – comemora o ‘Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP’ através da colaboração com a Faculdade de Ciências de Linguagem, Comunicação e Artes da Universidade Pedagógica na organização das V Jornadas da Língua Portuguesa, com o tema O Ensino da Língua Portuguesa em Contextos Multiculturais e Multilingues. O evento decorrerá em Nampula, no norte do país, a 5 e 6 de maio.
O CLP/IC de Maputo conta ainda organizar uma exposição das obras literárias de autores de língua portuguesa mais requisitadas nesse centro.
A realização de uma semana da CPLP, com cinema e outras activdiades, está prevista para o mês de maio pelo CCP/IC de São Tomé e Príncipe.
Fora da CPLP e ainda em África, e por iniciativa conjunta de Angola – que tem a presidência semestral da CPLP-, Brasil, Moçambique e Portugal, com o apoio do leitorado de Português na Universidade de Ain Shams, o dia é assinalado no Cairo, com música, fotografia, vídeo e gastronomia, em representação dos países presentes. Pela parte portuguesa contar-se-á com a atuação da fadista Cristina Nóbrega.

FONTE: África 21

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar