O inglês poderá deixar de ser língua oficial no Parlamento Europeu, caso não sejam alterados os regulamentos, na sequência da saída do Reino Unido da União Europeia, notou, esta segunda-feira, a eurodeputada responsável pela comissão dos assuntos constitucionais.

Numa conferência de imprensa, em Bruxelas, Maria Hubner (Partido Popular Europeu) notou as alterações que serão necessárias devido à vitória do Brexit no referendo a nível das instituições, como a alteração, por unanimidade, dos regulamentos para que o inglês possa continuar a ser uma língua oficial.

A eurodeputada polaca explicou que um país pode notificar os serviços de uma língua oficial de trabalho, tendo o Reino Unido a apresentar apenas o inglês, já que a Irlanda avançou com o gaélico e Malta com o maltês.

“Sem o Reino Unido, não temos o inglês”, comentou a Maria Hubner, explicando ainda que, ao contrário da Comissão Europeia e do Conselho Europeu, não há normas legais que impeçam os eurodeputados britânicos de participarem nos trabalhos. Ler o artigo completo (JN).

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar