27 February 2021
O secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Murade Murargy, considerou hoje que a troca de conhecimentos e a formação de quadros têm sido aspetos importantes da comunidade na área da cooperação em Saúde.

III Reunião de Ministros da Saúde da CPLP em Maputo

Murade Murargy discursava durante a sessão oficial de abertura da III Reunião de Ministros da Saúde da CPLP, que decorre hoje em Maputo e que se irá centrar na discussão e avaliação do Plano Estratégico de Cooperação em Saúde (PECS) da comunidade lusófona, em vigor até 2016.

Para o mesmo responsável, um dos bons exemplos na área da partilha de conhecimentos entre os países lusófonos é o Centro de Formação Médica Especializada da comunidade, localizado em Cabo Verde.

“Encontra-se amplamente reconhecido o papel desenvolvido pelo Centro de Formação Médica Especializada da CPLP, para o qual muito gostaríamos de dirigir atenção, esforços e recursos, uma vez que esta iniciativa se enquadra na visão de futuro que se pretende imprimir à CPLP, uma organização que privilegia a formação do seu capital humano, enquanto fator primordial de desenvolvimento”, disse Murade Murargy.

A alocação de mais fundos à área da Saúde foi também uma preocupação manifestada pelo ministro da Planificação e Desenvolvimento de Moçambique, Aiuba Cuereneia, que presidiu à sessão de abertura do encontro, em substituição do primeiro-ministro moçambicano, Alberto Vaquina, que se “encontra em campanha numa província”, enquanto pré-candidato da Frelimo às presidenciais de outubro.

“Não obstante as realizações e os progressos alcançados nos nossos países, persistem desafios e constrangimentos que o setor da Saúde enfrenta, particularmente, a necessidade de maior cobertura e qualidade dos serviços prestados aos cidadãos”, afirmou Cuereneia, apelando à “família CPLP” para “reforçar o financiamento do setor da saúde”.

Na cerimónia de abertura, Cureneia saudou Cabo Verde e São Tomé e Príncipe pelos resultados alcançados no combate à malária, que valeram aos dois países uma distinção da União Africana, durante a última cimeira da organização.

“Este facto deve servir de inspiração e encorajamento a todos os Estados, particularmente aos da CPLP, pois demonstra que podemos alcançar bons resultados se mantivermos e reforçarmos os nossos laços de cooperação”, enfatizou o ministro moçambicano.

No encontro participam responsáveis pela área da Saúde dos países da CPLP, incluindo o ministro português Paulo Macedo, com exceção da Guiné-Bissau.

EMYP // ARA – Lusa/Fim

Fotos:

– O ministro da Saúde de Moçambique, Alexandre Manguale, discursa durante a sessão de abertura da CPLP, em Maputo.

– Fotografia de familia dos ministros da Saúde dos Ministros da Saúde da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) em Maputo, Moçambique, 12 de fevereiro de 2014. ANTÓNIO SILVA / LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários