9 March 2021
A escritora bracarense Ondina Braga está a ser homenageada no âmbito da iniciativa ‘Encontro de Autores do Minho’, evento que vai na sua 2.ª edição e que está agora a ser dinamizado pela Escola Secundária Aberto Sampaio (ESAS).

Homenagem a Ondina Braga

Este ano, a iniciativa foi integrada nas XVII Jornadas da Biblioteca Manuel Monteiro, da ESAS, sendo que o programa é composto por conferências, exposições, roteiros e momentos musicais.
No dia de ontem arrancaram as XVII Jornadas da Biblioteca da ESAS as quais têm como tema central os ‘800 Anos da Língua Portuguesa’. Helena Duque, professora bibliotecária da ESAS, explicou que este ano surgiu a ideia de juntar os eventos dada a proximidade dos temas. “Este ano comemoramos os ‘800 Anos da Língua Portuguesa’, e optamos por dar destaque a um autor, neste caso Maria Ondina Braga, possibilitando a integração do ‘Encontro de Autores do Minho’ nas jornadas”.
Assim, a conferência presidida por Alberto Matos, professor na ESAS, sobre os ‘800 anos da Língua Portuguesa’, e a dramatização que resultou da adaptação de várias obras de Ondina Braga, protagonizada pelos alunos da Secundária de Maximinos, marcaram este primeiro dia.
‘Uma crónica (in)definida ou a busca de quem sou’ é o título da dramatização que foi ontem protagonizada por alguns alunos do 10.º1, 11.º1 e 12.º2 da Secundária de Maximinos. Trata-se de “uma dramatização que espelha a vida de Ondina Braga não só como uma mulher dos anos 50, 60 que não casou, contrariando o estereótipo da altura, mas também como uma mulher que fez inúmeras viagens ao longo da sua vida”, contou a professora bibliotecária da Secundária de Maximinos, Elsa Lima. Não são alunos de teatro, são apenas um conjunto de jovens a quem foi lançado um desafio que resolveram aceitar. Estes alunos foram orientados pela professora de Português Margarida Vilaça.
A divulgação da obra e do nome de escritores locais é o que se pretende com o ‘Encontro de Autores do Minho’, uma iniciativa da Rede de Bibliotecas de Braga. O que se constata é que de facto “os alunos ficaram a saber quem foi Ondina Braga”, envolveram-se em diversas actividades cujo resultado está agora à vista e passaram a ter um conhecimento aprofundado sobre a obra desta escritora bracarense.

No dia de hoje, o programa continua e será totalmente dedicado a Ondina Braga. Logo pelas 8.30 horas será dado início ao ‘Percurso Vidas Vencidas’, um roteiro da autoria dos alunos do curso do Turismo e Artes do Espectáculo da ESAS que vai desde o Liceu Sá de Miranda até ao Bom Jesus, passando entretanto por locais como a Doçaria de São Vicente, a casa de Ondina na Avenida Central, o café Brasileira, o Museu dos Biscainhos, entre outros. “Os alunos pegaram no livro ‘Vidas Vencidas’, esmiuçaram a obra e foram para a cidade procurar os locais descritos pela autora. Envolveram-se de tal maneira que acabaram por fazer um roteiro”, revelou a professora Helena Duque. Ler o artigo completo

Conheça:

Também poderá gostar

Sem comentários