Praia, 16 out (Lusa) – Os escritores Corsino Fortes e o Arnaldo França, recentemente falecidos, vão ser homenageados no Dia Nacional da Cultura e das Comunidades Cabo-Verdianas, que se assinala no domingo, anunciou hoje a Presidência da República.

A homenagem aos dois escritores, falecidos este verão, será um dos pontos alto das atividades alusivas ao Dia da Cultura e das Comunidades Cabo-Verdianas na Praia, uma organização conjunta da Presidência da República, Câmara Municipal da Praia, Academia Cabo-verdiana de Letras, Associação de Escritores e Sociedade Cabo-Verdiana de Autores.

Manuel Faustino, presidente da Casa Civil do Presidente da República, disse hoje, em conferência de imprensa, que se trata de homenagear “duas figuras da intelectualidade, emblemáticas da cultura cabo-verdiana”.

Natural do Mindelo, o poeta e escritor Corsino Fortes, morreu a 24 de julho, aos 82 anos.

O poeta, que foi o primeiro embaixador de Cabo Verde em Portugal, morreu dois dias após lançar o último livro “Sinos de Silêncio – Canções e Haikais”.

O escritor e antigo ministro cabo-verdiano Arnaldo França morreu a 18 de agosto na Praia, aos 89 anos de idade.

Arnaldo Carlos de Vasconcelos França, alfandegário de carreira, poeta, escritor, ensaísta e investigador, contribuiu para valorizar escritores mais antigos com o seu trabalho de investigação, destacando-se a organização de coletâneas antológicas, como o “Escravo” de Evaristo de Almeida ou os escritos de Guilherme Dantas.

O programa de atividades do Dia da Cultura, que decorrem na Pracinha da Escola Grande, no centro histórico da Praia, prevê ainda a realização de exposições de artesanato, venda de livros, mostras de pintura e gastronomia e espetáculos de dança e música.

Entre os artistas convidados estão nomes como os consagrados Caco Alves e a sua Banda, a que se juntam outros que estão a “procurar afirmação” como Romeu de Lurdes, um jovem músico, que segundo a organização, trará à festa “o cheiro” do interior da ilha de Santiago.

Durante as celebrações, que assinalam também o nascimento do poeta e patrono dos músicos cabo-verdianos Eugénio Tavares, o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, irá dirigir uma mensagem aos cabo-verdianos que deverá ser transmitida em direto para todas as comunidades no estrangeiro.

CFF // VM – Lusa/Fim
Partilhar