Bissau, 12 Mar (Lusa) – O Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau (PAIGC) e a Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU/PDGB) celebraram hoje um acordo de incidência parlamentar para garantir estabilidade no país após as legislativas de domingo.

O acordo foi anunciado hoje, em Bissau, após a reunião dos líderes dos dois partidos, Domingos Simões Pereira (PAIGC) e Nuno Nabian (APU/PDGB), numa conferência de imprensa conjunta.

O objetivo deste acordo é um “governo estável e um parlamento estável durante quatro anos”, disse Califa Seidi, terceiro vice-presidente do PAIGC, que anunciou o entendimento dos dois partidos.

O anúncio deste entendimento surge antes do anúncio dos resultados provisórios da votação de domingo pela Comissão Nacional de Eleições, previsto para quarta-feira.

Segundo fontes dos dois partidos, este acordo assegura uma maioria absoluta clara, depois do contexto de instabilidade recente no país.

Na conferência estiveram apoiantes dos dois partidos, entre os quais familiares de Kumba Ialá, o antigo Presidente que indicou Nuno Nabian como seu sucessor político.

PJA/MB/MSE // PVJ – Lusa/Fim

Domingos Simões Pereira (E), candidato do Partido para a Independência da Guiné Bissau (PAIGC), acompanhado por Nuno Nabian (D), líder do partido Aliança Povo Unido (APU-PDGB). PAULO CUNHA/LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar