O 24º Colóquio da Lusofonia que a Graciosa acolheu de 24 a 27 de setembro resultou numa excelente promoção da ilha.

Além do trabalho científico, o roteiro geocultural deu a conhecer às dezenas de participantes o património, a gastronomia e a paisagem.
Uma das paragens foi na Vila da Praia, onde se recriaram as tardes de domingo ao som dos pianos, que eram frequentes em muitas casas da Graciosa no final do século XIX e já no século XX.
Durante o colóquio Chris Cristello ofereceu ao Museu da Graciosa um clavicórdio de 1794. O Museu, que já tinha 4 pianos na sua coleção, pretende recuperar a estrutura mecânica do instrumento que é único na ilha.
Nenhum dos participantes neste colóquio ficou indiferente ao contacto com a cultura musical e com a ilha, sublinhando a luz e o sossego que atraem os criadores de arte.
O Prémio Nobel da Paz, D. Ximenes Belo, leva também boas recordações.
Os colóquios devem voltar à Graciosa em 2018. O próximo será em Montalegre, de 22 a 26 de abril.
Veja o vídeochrys chrystello
Partilhar