06Díli, 23 jun 2021 (Lusa) – O Governo timorense anunciou hoje a aprovação do pagamento antecipado da contribuição de Timor-Leste para a CPLP para os anos de 2022 e 2023, como sinal de “empenho” na organização.

Em comunicado, o executivo explica que a proposta de pagamento foi apresentada pela ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Adaljiza Magno, e abrange a contribuição para a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) nos próximos dois anos.

“Com este pagamento antecipado, no valor de cerca de 485 mil dólares americanos(cerca de 407 mil euros), Timor-Leste reitera o seu empenho para com esta organização internacional e para com o seu sucesso e desenvolvimento”, explica o Governo.

“Com esta medida, não só se garante as condições necessárias para o Secretariado Executivo, que será liderado por Timor-Leste, executar o seu programa para o biénio 2021-2022, como também vai assegurar que o Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) possui os meios financeiros necessários para o seu funcionamento”, sublinha o executivo.

Timor-Leste é o país que tem agora o direito de propor o nome do futuro secretário-executivo da CPLP, que sucederá ao português Francisco Ribeiro Telles.

Na reunião de hoje e também sob proposta da ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, o Conselho de Ministros “aprovou o projeto de Deliberação referente ao nome da pessoa a ser proposta ao Presidente da República para a chefia da Missão Permanente da República Democrática de Timor-Leste junto da CPLP”.

O nome proposto não foi indicado.

ASP // SB – Lusa/Fim

Palácio do Governo de Timor-Leste, em Díli, 20 de fevereiro de 2013. ANTONIO AMARAL / LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar