Maputo, 12 mai 2022 (Lusa) – Os agentes económicos têm até julho para colocarem rótulos em português nos produtos vendidos em Moçambique, anunciou a Inspeção Nacional de Atividades Económicas (Inae).

“Este ano é o último em que o Governo concede uma tolerância até julho, para que os agentes façam a rotulagem dos produtos alimentares em língua portuguesa”, advertiu a inspetora Nacional de Atividades Económicas, Rita Freitas, citada hoje pela Agência de Informação de Moçambique (AIM).

Freitas falava durante um seminário de capacitação sobre o regime jurídico da rotulagem na embalagem de produtos alimentares.

Todas as mercadorias colocadas nas prateleiras das lojas em Moçambique devem estar identificadas na língua oficial do país, deixando de estar rotuladas apenas em línguas estrangeiras, acrescentou.

A medida visa proteger os direitos do consumidor, nomeadamente, o conhecimento rigoroso do produto que está a comprar e as suas características.

Rita Freitas assinalou que os bens à venda que não estiverem identificados na língua portuguesa serão retirados do comércio.

Moçambique importa a maioria dos produtos consumidos no país da vizinha África do Sul, nação anglófona.

PMA // PJA – Lusa/Fim

Partilhar