8 March 2021
CPLP

Governadora do Banco Central de São Tomé candidata a secretária-executiva da CPLP

São Tomé, 05 mai (Lusa) – A governadora do Banco Central de São Tomé e Príncipe, Maria do Carmo Silveira anunciou hoje formalmente que é a candidata do seu país ao cargo de secretária-executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Quando tomei conhecimento de que chegou a vez de São Tomé e Príncipe indicar um secretário-executivo da CPLP, apresentei a minha candidatura aos mais altos dignitários da nação, que a aceitaram e patrocinaram”, disse Maria do Carmo Silveira em entrevista nos estúdios da Televisão publica são-tomense (TVS).

“Durante 28 anos tive oportunidade de exercer cargos de destaque na estrutura do estado (são-tomense), ganhei uma visão sobre os problemas e desafios que enfrentam vários países, nomeadamente os que integram a CPLP, de modo que eu creio estar à altura de encarar esse desafio, colocando ao serviço da comunidade a minha experiência e o meu sentido de responsabilidade”, explicou Maria do Carmo Silveira.

Em julho próximo, os chefes de Estado dos nove países membros da Comunidade de Língua Portuguesa reúnem-se em cimeira em Brasília e nessa altura o nome da candidata são-tomense deverá ser aprovado.

“Será um desafio, pois é a primeira vez a ocupar um cargo internacional que eu espero vir a exercer com todo o sentido de responsabilidade para dignificar São Tomé e Príncipe”, acrescentou Maria do Carmo Silveira.

O atual secretário-executivo da CPLP, Murade Muragy, afirmou na terça-feira em declarações à Lusa que o seu sucessor seria provavelmente Maria do Carmo Trovoada Silveira, numa altura em que ainda não havia confirmação oficial da sua candidatura.

Maria do Carmo Trovoada Pires de Carvalho Silveira é governadora do banco central de São Tomé e Príncipe desde 2011, tendo já sido também primeira-ministra e ministra das Finanças de São Tomé e Príncipe.

A escolha do próximo secretário executivo, que na prática age como líder da CPLP, esteve envolta em polémica, com Portugal e São Tomé e Príncipe a reclamarem o direito de indicar o sucessor de Murargy, cuja aprovação deve ser feita por unanimidade dos Estados.

MYB(MBA) // APN – Lusa/fimsede da cplp google

Também poderá gostar

Sem comentários

ARTIGOS POPULARES