27 February 2021
“Todas as nossas crianças das escolas primárias e secundárias vão ter agora o seu Canaima (nome local do computador portátil Magalhães) como produto do engenho português", disse o responsável venezuelano.

Governador de Vargas quer mais investimento português

O governador do Estado venezuelano de Vargas, Jorge Luís Garcia Carneiro, destacou hoje a participação de empresas portuguesas em diversas obras de infraestruturas naquela região costeira, mostrando-se aberto a mais investimentos portugueses na região.

“Esperamos toda a comunidade portuguesa neste Estado com os braços abertos e quero dizer-lhes que cada dia nos compenetraremos mais com todos os nossos compatriotas”, disse o governador luso-descendente.

Garcia Carneiro falava à Agência Lusa à margem de uma reunião com o cônsul-geral de Portugal em Caracas, Paulo Santos, na sequência de uma visita àquela região, situada a 20 quilómetros a norte de Caracas.

O governador explicou que a relação do país com Portugal “tem sido muito estreita”, lembrando que Hugo Chávez deu essa abertura.

“Todas as nossas crianças das escolas primárias e secundárias vão ter agora o seu Canaima (nome local do computador portátil Magalhães) como produto do engenho português”, disse o responsável venezuelano.

Explicou ainda que vai ser inaugurada, sábado, uma pedreira nas Cantarias de Naiguatá, construída pelo grupo Teixeira Duarte, construtora que está a trabalhar na ampliação do porto marítimo de La Guaira e que está a construir uma autoestrada que ligará Caracas, a capital, àquela localidade.

“Que venha todo o desenvolvimento para o Estado, sinto-me bastante orgulhoso, porque cada dia estamos a crescer mais”, frisou.

Em declarações à Agência Lusa, o governador fez questão de “enviar uma saudação” a todos os conterrâneos portugueses que fazem vida na Venezuela, na Península Ibérica e na Ilha da Madeira, sublinhando ser “um prazer ter como visitante o cônsul de Portugal”.

“Por último queria dizer que o meu sobrenome, Carneiro, tem que ver muito, nas suas as origens, com essa terra bela que é Portugal”, afirmou.

O cônsul de Portugal em Caracas, Paulo Santos, explicou à Agência Lusa, que se deslocou àquela região para realizar uma visita consular, no Centro Luso-venezuelano do Estado de Vargas, aproveitando a deslocação para falar com as autoridades locais.

O diplomata precisou que a construtora portuguesa Teixeira Duarte participa na “reconstrução” do porto marítimo de La Guaira, sublinhando que “quando ficar concluído será de novo o porto mais importante do país”.

“Registei com muito agrado essa referência muito positiva ao trabalho com os portugueses, também ao projeto dos computadores Canaima (os nossos Magalhães), entre outros e o desejo de continuar a trabalhar cada vez mais com mais empresas portuguesas”, disse.

FPG // JPF – Lusa/Fim

 


Fotos: O computador Canaima apresentado na feira ‘Tecnologias de Livre Informação’ em Caracas, Venezuela, 16 de setembro de 2011. EPA/DAVID FERNANDEZ

Também poderá gostar

Sem comentários