Este prémio tem como objetivo distinguir o autor de obra que tenha tido um impacto duradoiro no bem-estar da sociedade e do ambiente.

A distinção é entregue hoje em Auckland ao presidente da Associação Portuguesa de Arquitectos Paisagistas que o recebe em representação de Gonçalo Ribeiro Telles.

Entrevistado pela jornalista Rute Fonseca, o arquiteto disse que quer acreditar que esta distinção possa servir como mais um alerta para a importância do planeamento urbanístico.

O arquitecto português tem 91 anos e são da sua autoria, entre outros projectos, o corredor verde de Monsanto e os jardins da sede da Fundação Calouste Gulbenkian. Ler o artigo completo.

 

 

 

Fotos:

Gonçalo Ribeiro Telles, durante uma homenagem que lhe foi feita pela Fundação Calouste Gulbenkian e pelo Centro Nacional de Cultura, na Fundação Calouste Gulbenkian, 06 dezembro 2011, em Lisboa. JOSÉ SENA GOULÃO / LUSA

– O arquiteto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles tendo ao seu lado o Prémio Internacional Sir G. Jellicoe na conferência de imprensa realizada em Lisboa a 16 de abril de 2013. JOÃO CORDEIRO/LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar