28 February 2021
Maria Fernanda Rodrigues prepara um prato tipico portugues na Tasca Caribe, em Caracas, Venezuela, 17 de março de 2016. FILIPE GOUVEIA/LUSA

Gastronomia portuguesa e lusófona em Macau

A “Simbiose” visa promover a gastronomia portuguesa e dos países de língua portuguesa e divulgar a sua cultura gastronómica, técnicas e tradições alimentares, bem como fomentar a educação e equilíbrio alimentares em estabelecimentos de ensino, em especial nas escolas portuguesas e luso-chinesas, nas empresas e em instituições público-privadas.

Nesse sentido, um dos objetivos da “Simbiose – Associação para a Promoção da Gastronomia Portuguesa” passa por realizar iniciativas como ações de formação, colóquios ou mostras gastronómicas.

“Estamos à espera da confirmação de um local que servirá de palco à promoção da gastronomia portuguesa e lusófona”, designadamente de “pratos que não estejam muito bem representados em Macau”, de que são exemplos a cachupa ou a moamba, disse o mentor da associação à agência Lusa.

A associação, “ainda em fase embrionária”, procura concretizar o primeiro projeto na primeira metade do ano, adiantou o chefe de cozinha André Correia.

Outros dos fins da “Simbiose”, à luz dos estatutos, passam pela elaboração de estudos e consultadoria alimentar, bem como a conceção, produção, publicação, distribuição e divulgação de obras em suporte escrito, audiovisual e multimédia, nas áreas da gastronomia, educação alimentar e promoção dos produtos tradicionais dos países de língua portuguesa.

A educação alimentar é uma área em que André Correia tem experiência, uma vez que delineou um plano para as crianças do Jardim de Infância D. José da Costa Nunes.

DM // VM – Lusa/Fim


Fotos:

– Queijo da Serra

-Arroz de caequeja

Também poderá gostar

Sem comentários