4 March 2021
O Presidente da República de São Tomé e Príncipe, Manuel Pinto da Costa (E), conversa com o primeiro-ministro, Patrice Trovoada (D), São Tomé e Príncipe, 12 de julho de 2015. LOURENÇO SILVA/LUSA

futuro secretário executivo da CPLP será conhecido em breve

O nome do próximo secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) será divulgado em breve pelo ministro dos Negócios Estrangeiros são-tomense, afirmou, em Lisboa, o primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada.

Lisboa – O nome do próximo secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) será divulgado em breve pelo ministro dos Negócios Estrangeiros são-tomense, afirmou, quinta-feira (24), o primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe.

Patrice Trovoada, que falava aos jornalistas em Lisboa, após ter sido recebido em audiência pelo chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu já haver uma “short list” para a personalidade são-tomense que irá suceder ao moçambicano Murade Murargy na cimeira lusófona de julho no Brasil, informa a agência Lusa.

“Haveremos de fazer isso (anunciar o nome do próximo secretário-executivo) no tempo oportuno. A nível da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) as coisas passam-se perfeitamente bem. Vamos agora seguir os procedimentos para que se possa apresentar formalmente o nome”, sublinhou Trovoada.

Salientando que caberá ao chefe da diplomacia anunciar publicamente, e “no quadro próprio”, esse nome, o primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe indicou que tal irá ocorrer “nas próximas semanas”, tendo em conta que a próxima cimeira de chefes de Estado e de Governo da comunidade lusófona decorrerá em julho.

Cabe a São Tomé e Príncipe apresentar o nome da personalidade para liderar nos próximos dois anos o secretariado executivo da CPLP, decisão tomada na semana passada em Lisboa na 14.ª Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros da CPLP.

Inicialmente, estava previsto que Portugal assumisse o cargo, mas os chefes da diplomacia dos nove Estados membros da organização acabaram por optar por São Tomé e Príncipe, cabendo a Portugal  liderar a CPLP nos dois anos subsequentes (2018/20). Ler o artigo completo (Portugal Digital)

Também poderá gostar

Sem comentários

ARTIGOS POPULARES