5 March 2021
A Fundação Oriente vai deixar de subsidiar a Escola Portuguesa de Macau a partir de 2012, afirmou à agência Lusa o presidente da instituição, Carlos Monjardino, frisando que "já chega".

Fundação Oriente vai deixar de subsidiar Escola Portuguesa de Macau

“Continuaremos a apoiar, este ano, um pouco a Escola Portuguesa, mas depois é o último ano (…), também já lá vão 13 anos [e] já chega para uma escola oficial ser subsidiada por uma instituição privada”, afirmou Carlos Monjardino, ao vincar que o apoio dado ao estabelecimento de ensino “já deveria ter acabado há muito tempo”.

O subsídio atribuído à Escola Portuguesa pela fundação ronda os 100 mil euros. “Era suposto termos dado [esta verba] no ano passado, mas acabaram por não receber, portanto, este ano, se calhar, levam a dobrar”, disse o presidente, destacando que o apoio “não é tão pouco como isso”.

Apesar da saída da Fundação da Escola Portuguesa, onde detinha uma quota de 49 por cento, aquele organismo garante a sua manutenção no Instituto Português do Oriente (IPOR). “Continuaremos a estar ativos no IPOR porque é uma aposta que vale muito a pena e vamos acompanhando bem”, avaliou.

 

Ler artigo completo (Correio da Manhã)

Também poderá gostar

Sem comentários