O Fórum da Juventude da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) começa hoje, em Luanda, com trabalhos da Escola de Jovens Líderes, que visa fortalecer as lideranças dos conselhos nacionais da juventude e suas organizações para uma maior promoção, participação e emancipação juvenil na vida dos países. 
No total, 35 jovens de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe vão participar no curso.

A formação de dirigentes das organizações juvenis acontece desde 2009. 
Este ano, a Escola decorre no âmbito da presidência angolana do Fórum da Juventude da CPLP, com a finalidade de criar um espaço para o debate e reflexão dos desafios que se colocam aos jovens, a promoção da educação global e sensibilização para o desenvolvimento, para o diálogo intra-comunitário, com vista ao aprofundamento dos laços entre os povos da comunidade lusófona.  O presidente do Conselho Nacional de Juventude, Cláudio Aguiar, disse que o encontro é uma oportunidade para os jovens dirigentes angolanos partilharem experiências com os parceiros dos diferentes países da CPLP e iniciar um processo de participação dos jovens nos assuntos comunitários e globais.   “No mundo há uma participação cada vez maior da sociedade civil na gestão de políticas sociais e de diversos projectos comunitários. Algumas jovens deparam-se com problemas de organização e de necessidade de qualificação dos seus quadros associativos”, disse. 
Cláudio Aguiar, também presidente do Fórum, afirmou que a formação especializada para os dirigentes destas organizações está enquadrada nas metas traçadas pelo Fórum da Juventude da CPLP, para melhorar a eficiência da sua gestão e das suas actividades.
A formação de líderes juvenis decorre numa altura em que Angola acolhe a Mostra de Jovens Criadores da CPLP e a Conferência de Ministros da Juventude e dos Desportos da Comunidade.
Cláudio Aguiar disse que o fórum, que termina amanhã, vai reforçar os laços de cooperação entre os países da CPLP a nível das lideranças juvenis, qualificar os dirigentes juvenis sobre gestão de associações juvenis e dotar os participantes de técnicas sobre liderança, gestão estratégica, projectos e recursos humanos.

 

FONTE: Jornal de Angola

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar