Bissau, 06 jun (Lusa) — O Instituto Camões e a Petromar, empresa luso-guineense detida maioritariamente pela Galp Energia, renovaram hoje o protocolo de apoio à formação contínua de professores de Português na Guiné-Bissau.

Iniciado em 2005, o projeto, no valor de 50 mil euros, está a ser desenvolvido em todas as regiões do país e no ano letivo de 2010/2011 abrangeu mais de 1600 professores guineenses.

 

“Este projeto de cooperação é um casamento feliz entre duas vertentes importantes da presença de Portugal na Guiné-Bissau, a componente empresarial (…) e os projetos de apoios na área do ensino”, afirmou o embaixador português na Guiné-Bissau, António Ricoca Freire.

 

FONTE: Expresso

Partilhar