O programa, destinado a mostrar ao público chinês a “grande diversidade” do cinema europeu, reúne filmes de quinze países da União Europeia (Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Itália, Polónia, Portugal, Reino Unido e Suécia).

“Devido ao domínio das grandes produções de Hollywood, tornou-se quase impossível descobrir a qualidade dos filmes europeus nas salas de cinema da China”, afirmam os organizadores do certame.

“A Vida Invisível”, filme estreado o ano passado, com Filipe Duarte, Maria João Pinho e João Perry nos principais papéis, será exibido em duas sessões, com legendas em chinês e em inglês.

Trata-se da terceira longa-metragem de Vítor Gonçalves, cineasta de 64 anos que é também argumentista e produtor.

AC // JCS – Lusa/fim

Foto LUSA Vítor Gonçalves. Rome, Itália, 10 de novembro de 2013.  EPA/CLAUDIO PERI

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar