25 February 2021
Filipe Nyusi tomou hoje posse como Presidente da República de Moçambique, sucedendo a Armando Guebuza, que presidiu aos destinos do país durante dois mandatos.

Filipe Nyusi tomou posse como Presidente de Moçambique

Filipe Nyusi tomou hoje posse como Presidente da República de Moçambique, sucedendo a Armando Guebuza, que presidiu aos destinos do país durante dois mandatos.

A cerimónia, na praça da Independência, em Maputo, onde se ergue uma estátua do primeiro Presidente moçambicano, Samora Machel, foi testemunhada por quatro chefes de Estado africanos (África do Sul, Tanzânia, Lesoto e Namíbia) e por Cavaco Silva, o único Presidente europeu, que esteve acompanhado pelo vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

O Presidente do Malaui, ao contrário do anunciado, não compareceu, mas assistiram à cerimónia de posse Kenneth Kaunda, o primeiro chefe de estado da Zãmbia, e Thabo Mbeki, antigo mandatário sul-africano.

Filipe Nyusi prestou juramento pouco depois das 11:00 locais (09:00 em Portugal), tendo depois recebido os símbolos do poder: a bandeira nacional, a Constituição, o pavilhão da presidência e o martelo.

Antes dos discursos oficiais, entidades de várias confissões religiosas referiram-se à instabilidade política, provocada pela recusa do líder da Renamo, principal força de oposição e ausente da cerimónia, em reconhecer o novo Presidente, apelado para a paz e unidade entre os moçambicanos.

A cerimónia de posse, com uma assistência significativa, em que muitas pessoas traziam símbolos da Frelimo, partido no poder, decorreu ensombrada pela tragédia de Chitima, província de Tete, na sequência da morte de mais de 70 pessoas por intoxicação pelo consumo de uma bebida alcoólica tradicional, e em plenas cheias, afetando sobretudo as províncias da Zambézia, Nampula e Manica, com pelo menos 15 vítimas mortais e dezenas de milhares de desalojados.

Ex-administrador dos Caminhos de Ferro de Moçambique e antigo ministro da Defesa, Filipe Nyusi, 55 anos, será o quarto chefe de Estado moçambicano e o primeiro sem participação direta na luta de libertação, numa transferência de poder geracional.

Armando Guebuza abandona a presidência mas conserva a liderança da Frelimo.

HB // PJA – Lusa/Fim


Foto. O Presidente de Moçambique Filipe Nyusi. Maputo, Moçambique, 16 de janeiro de 2015. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários