7 March 2021
O Festival das Artes, que se realiza de 18 a 29 de julho, em Coimbra, vai celebrar o património da língua portuguesa num espetáculo que cruza a poesia com diferentes géneros musicais, como a morna, o samba ou o fado.

Festival das Artes celebra língua portuguesa

O espetáculo tem como título “A Flor do Lácio”, um poema do poeta brasileiro Olavo Bilac, que usou essa expressão para “designar a língua portuguesa”, explicou à agência Lusa o ator André Gago, um dos intervenientes no evento que decorre a 23 de julho.

Com base no património linguístico, André Gago fez um “levantamento de poemas escritos em língua portuguesa que fizessem referência à própria língua”, podendo ouvir-se versos dos angolanos Agostinho Neto e Luandino Vieira, dos portugueses Alexandre O’Neill e Natália Correia ou dos brasileiros Joaquim Nabuco e Vinicius de Moraes no espetáculo que irá ser apresentado no Anfiteatro Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra.

O reportório poético junta-se com uma mistura de géneros “como o fado, a morna e o samba”, tendo sido dada uma roupagem musical a poemas que nunca tinham sido musicados, explicou o ator.

Para além de poemas que se transformam em canções, o ator vai também interpretar temas de cantores brasileiros como Chico Buarque e Caetano Veloso, acrescentou.

No espetáculo, a palavra é “essencialmente musical”, em que se procura explorar “a contaminação do português por outras línguas” e “brincar com as miscigenações da língua, que a música também reflete”, sustentou o artista, que se faz acompanhar de Aluísio Neves na percussão, João Penedo no contrabaixo e Tiago Inuit, diretor musical do projeto, na guitarra portuguesa.

Nas contaminações que estarão presentes, a própria guitarra portuguesa “vai ser tratada como um instrumento muito flexível”, referiu, aclarando que se irá explorar o instrumento com “o som do cavaquinho ou com alguns sons próximos do alaúde” neste evento “híbrido”.

Este espetáculo é o único realizado no âmbito do Ciclo de Artes do Palco do Festival das Artes, que decorre de 18 a 29 de julho, e que tem como tema deste ano o património, devido à classificação de Coimbra como Património Mundial em 2013.

No decorrer do Festival das Artes, haverá ciclos de cinema, gastronomia, conferências, música, exposições e ainda um serviço educativo destinado ao público infantojuvenil.

JYGA // SSS – Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários