Lisboa, 05 mai (Lusa) – O escritor brasileiro Thiago Rodrigues Braga venceu a segunda edição do Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa, com a obra “Diário de Cão”, anunciou na quinta-feira a organização.

A segunda edição do prémio da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) distinguiu com uma menção honrosa o trabalho poético “Asa Norte” da autoria da brasileira Rafaela Nogueira Barbosa.

Os resultados do prémio literário vão ser apresentados no domingo, a partir das 17:30, no auditório da UCCLA, indicou a organização em comunicado.

A obra vencedora vai ser lançada a 16 de junho, na Feira do Livro de Lisboa e será distribuída pelo jornal Público, em Portugal.

Thiago Rodrigues Braga, de 35 anos, é natural de Corumbá, Goiás, e Rafaela Nogueira Barbosa, de 31, é natural do Rio de Janeiro.

O Prémio Literário é uma iniciativa conjunta da UCCLA, da Editora A Bela e o Monstro e Movimento 2014, e conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa.

O objetivo do prémio é estimular a produção de obras literárias, nos domínios da prosa de ficção (romance, novela e conto) e da poesia, em língua portuguesa, por novos escritores.

Lançado em 2015, a primeira edição distinguiu o romance “Era Uma Vez Um Homem”, do português João Nuno Azambuja.

Esta segunda edição contou com a candidatura de 520 obras, de 169 mulheres e 351 homens, de países lusófonos, Reino Unido, Holanda, Espanha, Argentina e Estados Unidos, referiu o mesmo comunicado.

“Foi um sucesso no seu objetivo de promover a escrita entre jovens, que contabilizam cerca de 55% – 28 candidatos têm idades entre os 16 e os 20 anos; e entre os 20 e os 40 anos foram apresentados 260 candidatos”, acrescentou.

A organização disse ter conseguido “um diálogo de gerações”, com cerca de 10% de escritores seniores, “com idades entre os 60 e os 90 anos”.

O júri, que tinha como consultor António Carlos Cortez, foi constituído por António Carlos Secchin (Brasil), Germano de Almeida (Cabo Verde), Inocência Mata (São Tomé e Príncipe), Isabel Alçada (Portugal), José Luís Mendonça (Angola), José Pires Laranjeira (Portugal), João Lourenço (em representação da Biblioteca Nacional de Angola), João Pinto Sousa (Editora A Bela e o Monstro) e Rui Ávila Lourido (coordenador cultural da UCCLA).

FV // EJ – Lusa/fim
close
Subscreva as nossas informações
Partilhar