HMP_Golpe_de_Teatro
Helder Moura Pereira, setubalense, nascido a 7 de janeiro de 1949.
Licenciado em Filologia Germânica, Helder Moura Pereira começou a publicar poesia na década de 1970, com “Cartucho”, uma obra coletiva.
Foi professor no Ensino Secundário e Assistente da Faculdade de Letras de Lisboa. Foi Leitor no King’s College da Universidade de Londres. Ingressou no Ministério da Educação em 1986, tendo exercido funções técnicas na área da educação de adultos, nomeadamente em animação de leitura e nos grupos de planeamento e redacção da revista “Forma” e do jornal
“Viva Voz”.
Foi técnico superior do Ministério da Justiça, em funções no Estabelecimento Prisional de Lisboa.
Responsável pela tradução de autores como Ernest Hemingway, Jorge Luis Borges, Sylvia Plath, Charles and Mary Lamb, Sade, Guy Debord.
É autor de, entre outros, “Pela parte que me toca”, “Segredos do reino animal”, “mútio consentimento”, “Um raio de sol”, “Se as coisas não fossem o que são”, “Em cima do acontecimento” e “A pensar morreu um burro e outras histórias”.
Soma vários prémios literários, entre os quais o Prémio de Poesia Luís Miguel Nava e o Prémio de Literatura Casa da América
Latina/Banif, este último pela sua tradução do livro “O Inútil da Família”, de Jorge Edwards.
Partilhar