1 March 2021
Pais e alunos apreciam o ensino da língua portuguesa na Escola Primária Henry Fawcett, em Londres, uma das 11 do Reino Unido que têm o Português como língua curricular, afirmou a diretora, Claire Nutall.

Ensino do Português em escola londrina

“Os alunos gostam, aqueles de origem lusófona envolvem-se muito e ajudam os colegas e os pais consideram [o ensino do Português] um bónus”, declarou hoje à agência Lusa, a propósito da escolha do idioma.

O estabelecimento possui 330 crianças, das quais dez por cento são portuguesas, brasileiras ou de países africanos lusófonos, e muitos de outras origens étnicas, tendo como língua materna o somali, espanhol ou francês.

As aulas de língua portuguesa são lecionadas em grupos de cerca de 10 alunos por Alexandra Taveira, uma professora colocada pelo Instituto Camões.

“O Português possui muito potencial enquanto língua e foi identificado recentemente num estudo do British Council como um dos dez idiomas estrangeiros mais importantes para os próximos 20 anos no Reino Unido”, vincou hoje o embaixador português, João de Vallera, durante uma visita à escola.

Mas Claire Nutall também admite que a opção pelo ensino desta língua torna a escola mais atrativa em relação a outras na mesma zona, resumindo: “Queríamos algo diferente”.

A escola antecipou-se à lei que torna obrigatório o ensino de idiomas estrangeiros no ensino primário a partir dos sete anos, a qual entra em vigor no próximo ano, quando a Henry Fawcett tenciona começar o oferecer a opção de Mandarim.

É uma das 11 escolas no Reino Unido que oferece o Português como língua estrangeira curricular, na sua maioria secundárias, e uma das 63 escolas com aulas em regime extra-curricular, frequentadas sobretudo por crianças lusófonas.

A Coordenação do Ensino do Português no Reino Unido, que faz parte dos serviços da Embaixada, está a trabalhar no sentido de apoiar mais escolas primárias a escolherem o Português como língua estrangeira, nomeadamente o acesso a materiais didáticos e a formação de professores, em colaboração com universidades britânicas.

Convidou ainda a empresa portuguesa Science4You a realizar oficinas de experiências científicas bilingues na escola, atividade que será estendida a mais três estabecimentos até ao final do ano escolar.

BM // APN – Lusa/fim

Foto: LUSA – A Tower Bridge em Londres. 12 de março de 1994 Inácio Rosa / Lusa

Também poderá gostar

Sem comentários