4 March 2021
A escola EB1/JI do Vale da Amoreira, na Moita, desenvolveu nos últimos quatro anos um projecto de ensino bilingue, em que 22 alunos aprenderam os conteúdos em português e em crioulo.

Ensino bilingue do crioulo e português.

Moita (Portugal) – O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, afirmou hoje (quarta-feira) que o projecto de ensino bilingue do crioulo e português, que se realizou numa escola da Moita, pode ser o “caminho para o futuro”.

A escola EB1/JI do Vale da Amoreira, na Moita, desenvolveu nos últimos quatro anos um projecto de ensino bilingue, em que 22 alunos aprenderam os conteúdos em português e em crioulo.

“Este é um projecto muito interessante, de ensino bilingue para crianças numa escola na Moita, onde vemos crianças a falar tranquilamente crioulo e português, numa aprendizagem de ambas as línguas numa coabitação perfeita”, disse o presidente.

Jorge Carlos Fonseca deu os parabéns a todos os envolvidos no projecto e referiu que poderá ser um exemplo de como as duas línguas podem coabitar, garantindo que projectos deste género devem “ser acarinhados” e que vai procurar “ajudar para que se consolide”.

“Pode ser o caminho do futuro. Temos em Cabo Verde uma língua materna, que é o crioulo, e um língua oficial que o português, e existe um problema de indefinição e articulação do uso de uma língua ou outra. É um problema político-social e esta é uma experiência concreta com crianças, em que os resultados de integração social e aprendizagem são muito positivos”, defendeu.

Ana Josefa Cardoso, professar da turma bilingue, referiu que a turma era composta por uma metade de alunos de origem cabo-verdiana e outra metade de portugueses e angolanos, que aprenderam os conteúdos em ambas as línguas. Ler o artigo completo (Angop)

Também poderá gostar

Sem comentários