Este projecto tem o objectivo de incentivar as famílias açorianas a manter a Língua Portuguesa no lar, junto das gerações mais novas e consta de um Kit com livros infantis, que serão distribuídos sempre que a Direcção Regional das Comunidades tenha conhecimento do nascimento de uma criança açor-descendente.

 

Graça Castanho espera que, desta forma, “os mais novos, através destes livros, aprendam vocabulário e interiorizem estruturas gramaticais básicas do idioma luso”.

 

Para além dos livros infantis o kit a distribuir, no âmbito deste projecto da Direcção Regional das Comunidades, integra também materiais de divulgação dos Açores e de incentivo destas famílias a visitarem os Açores.

 

Ainda em Montreal, nos contactos que Graça Castanho desenvolveu com as comunidades açorianas, as questões relacionadas com a deportação mereceram destaque com a responsável a lembrar que “ter um filho ou uma filha deportada não é vergonha”, sublinhando que, perante este problema, “a comunidade precisa de se unir para arranjar soluções que defendam os mais novos”.

 

VER: Presidência do Governo Regional dos Açores

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar