Na sua intervenção, que marcou a abertura da cerimónia, o embaixador de Angola, Pedro Hendrick Vall Neto, destacou a importância da data (5 de Maio), sublinhado que a celebração pretende transmitir as autoridades zimbabweanas que a comunidade lusófona, no Zimbabwe, vai continuar a trabalhar para a edificação deste país.

Expressou “agradecimento muito especial ao Presidente da República do Zimbabwe, Robert Mugabe, e ao pacífico povo zimbabweano pelo acolhimento que reservam as comunidades radicadas nos quatro cantos do seu território, trabalhando lado a lado na edificação desta grande pátria”.

Pedro Vall Neto em nome da presidência de Angola da CPLP, sublinhou que a importância da data (5 de Maio) circunscreve-se “no facto de ela significar o dia em que Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, S.Tomé e Príncipe e Timor-Leste formalizaram a substituição da noção de mundo português, do ponto de vista colonial, pela ideia grandiosa de espaço lusófono“.

Prosseguindo, destacou que “a simbiose das culturas crescidas, através dos tempos e em diversos continentes na unicidade da Língua Portuguesa dão corpo a um espaço físico e espiritual, no qual as mais de trezentas (300) milhões de pessoas que esses países encerram, imbuídas da mesma alma num clima de solidariedade absoluta, segundo todos os prismas, se sentem como um só Povo”. Ler o artigo completo (Angop)

 

Na foto: Embaixador de Angola no Zimbabwe, Pedro Hendrick Vall Neto

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar