Entre cursos para crianças e adultos, está para breve uma oficina de literatura que incluirá um romance em folhetim semanal, online, de autoria do académico Luís Carmelo que deverá provocar muita interactividade.

Após os Cursos de Verão, para crianças e adultos, que iniciativas próximas projecta o Clube – P?

Para além daquilo que denominamos Oficinas, vamos arrancar com novos cursos a 10 de Setembro: um curso geral para crianças, acontecendo que daremos português como língua estrangeira e português como língua materna tanto para adultos como para crianças. No ensino do português como língua estrangeira, teremos cursos gerais divididos pelos níveis iniciação, elementar e avançado. As respectivas inscrições, feitas no Centro, estarão abertas a partir do dia 3.

Porquê a opção também por crianças de língua materna portuguesa?

Para abranger as que estudam em escolas internacionais, apesar de serem crianças portuguesas. Como grande parte do dia falam e escrevem inglês, com os nossos cursos específicos a língua portuguesa acompanhará completamente a sua evolução como estudantes. Mesmo nos casos em que os pais sejam ambos portugueses, não é suficiente as crianças terem aquele curto contacto com a língua mãe, quase apenas ao fim do dia. Tal como existem os exemplos em que um dos cônjuges não domina o português, sendo o inglês a língua que mais se fala em casa.

 

Nas crianças, esses exemplos são numerosos. E nos adultos?

Temos também cursos de português para adultos porque há muitos exemplos em que o marido ou a mulher não é português. Por exemplo, temos uma aluna australiana, um aluno indiano, etc.

Quanto a horários?

Para crianças, o horário pós-escolar, depois das 15 horas até às 17, alguns dias até às 18 horas. Para os adultos temos cursos das 17.30 às 19 horas e das 19 às 20 e 30.

Sobre os materiais utilizados no Centro…

Estamos a utilizar manuais de Portugal e outros que nós próprios concebemos. Inclusivamente, temos material interactivo, como é o caso, por exemplo, de um quadro interactivo com o respectivo software, ou outros que nos permitem criar o nosso próprio material com grande banco de imagens, produção de áudio com múltiplos recursos, etc. Deste modo temos aulas muito mais interactivas com audição, gravação da voz do aluno e, quer a parte escrita quer a parte oral pode, ser capturados para outros computadores.

O Centro trabalha já com base no novo acordo ortográfico?

A opção que o Centro fez foi trabalhar com base no novo acordo.

Este Centro de Estudos Portugueses pretende ser alternativa ou complemento?

Claro que o Centro é um complemento, o nosso objectivo é o ensino e divulgação da língua portuguesa, da cultura da língua, como é inerente e bom que assim seja. Essa é a riqueza quando se aprende o funcionamento da língua.

E também estimulando o afecto?

Absolutamente! O que se pretende, a crianças e adultos, é que se criem laços de afectividade com a língua portuguesa, com este mundo da cultura. Não necessariamente ficarmos pela cultura portuguesa, mas a cultura ou culturas lusófonas, utilizando este termo. A afectividade entra sempre que apelamos aos sentidos e aos sentimentos, quer com os textos, quer com a música, quer com as imagens. A nossa forma de comunicar é na base do olha quem fala, olha quem cheira, olha quem sente. Em todas as nossas aulas há o apelo a este sentir, a estes laços afectivos.

Falou de Oficinas…

Vamos ter Oficinas de português língua materna – que será a “hora do conto”, “riscos e rabiscos”, “pintar a música” e “dar à língua”. Chamamos Oficinas porque pretendemos criar situações concretas de comunicação, temos várias actividades sendo o português o instrumento. Estas oficinas funcionam 2 vezes por semana. Para já, naturalmente que não temos a pretensão de que os alunos atinjam os objectivos de forma a fazerem equivalências. Até podemos vir a organizar cursos destinados a equivalências, mas nesses casos terá de existir uma carga horária muito superior, no mínimo 4 horas semanais.

E oficinas para adultos?

Essa é que é a grande novidade! A partir do dia 15 de Setembro, as inscrições já estão abertas, teremos uma Oficina de Literatura direccionada a adultos bastante fluentes em português. Será totalmente dedicada a um projecto de um escritor português, o académico Luís Carmelo que vai editar um romance em forma de folhetim semanal na plataforma internet. Inspirados neste projecto do professor Carmelo, o Centro de Estudos Portugueses criou esta Oficina de Literatura com a duração de 1 ano lectivo repartido em 2 horas por semana. Quem se inscrever terá automaticamente direito à propina do curso em geral, onde está incluído o romance que mencionei. Ler o artigo completo.

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar