Macau, China, 10 nov (Lusa) – O deputado de Macau Lau Veng Seng defendeu hoje que, no âmbito da plataforma entre a China e os países de língua portuguesa, seja incentivada a aprendizagem do chinês aos lusófonos.

Durante o período de intervenção antes da ordem do dia, na assembleia legislativa, o deputado nomeado pelo chefe do Executivo recordou a Vª Conferência Ministerial do Fórum para a Cooperação Económica entre a China e os Países de Língua Portuguesa, em outubro, que contou com a presença do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, e a importância que o Governo de Macau dá à formação de quadros bilingues.

No entanto, Lau considera que essa formação deve ser “em ambas as direções” e não apenas centradas na aprendizagem do português por chineses.

“Sugiro o reforço das medidas de retenção e formação de talentos em ambas as direções, ou seja, atrair pessoas dos países lusófonos para virem estudar em Macau, proporcionando a esses países, por iniciativa própria, um plano de ensino da língua chinesa, o que não é má ideia para aumentar os bilingues”, defendeu.

Lau lembrou que as “vagas académicas em Macau são abundantes” e que Li “afirmou a disponibilização futura de 2.500 bolsas de estudo aos países lusófonos”, o que, aliado à “longa história” de “intercâmbio cultural entre o oriente e o ocidente”, faz com que Macau deva “ponderar sobre como atrair pessoas de fora”.

“Espera-se que o Governo adote uma mentalidade de visão alargada para formar os talentos bilingues”, apelou.

ISG// APN – Lusa/fim

 

Partilhar