4 March 2021
Falar em línguas nacionais não põe em causa a Língua Portuguesa, pelo contrário, contribui para o enriquecimento desta”, frisou João Pinto, durante a apresentação, em Luanda, da versão em língua nacional quimbundo do livro “Kauyka”, da autoria de Ana Maria de Oliveira.

Defendido ensino das línguas nacionais

A importância dos valores culturais, éticos e morais na formação de uma sociedade foi defendida na sexta-feira pelo docente universitário João Pinto, durante a apresentação, em Luanda, da versão em língua nacional quimbundo do livro “Kauyka”, da autoria de Ana Maria de Oliveira.

João Pinto, que apresentou o livro, referiu que a autora sempre defendeu a institucionalização das línguas nacionais no processo de ensino/reaprendizagem e considerou que esta obra ajuda a transmitir os valores existentes na cultura angolana, que se tornam cada vez mais raros por falta de transmissores. 
O docente destacou a preocupação da autora em demonstrar as vantagens da relação entre as diferentes gerações. “Este lançamento representa também uma vitória sobre o preconceito. Falar em línguas nacionais não põe em causa a Língua Portuguesa, pelo contrário, contribui para o enriquecimento desta”, frisou João Pinto.
Para a autora, “Kauyka” reflecte o percurso da sua vida profissional, cultural e política, além de evidenciar os factos históricos vividos por crianças angolanas que sofreram com a guerra.
A edição do livro na língua nacional umbundo já está pronta e em cuanhama, nhianeca e quicongo já têm equipas a trabalhar nas respectivas elaborações. Fazem parte da colecção cinco livros que vão desde o nascimento da personagem Kauyka, até à sua ida para a escola.

Fonte: Jornal de Angola

Foto: LUSA – Foto: LUSA – Criancas numa das salas de aulas CIC. PAULO NOVAIS/LUSA (12/02/2007)

Também poderá gostar

Sem comentários