Salerno, Itália 23 jun (Lusa) – O romance “Índice médio de felicidade”, do escritor David Machado, venceu o “Prémio Salerno Libro d’Europa”, foi hoje anunciado no âmbito do Festival Salerno de Literatura, que decorre nesta cidade da região da Campânia, no sul de Itália.

“Índice médio de felicidade”, publicado em Portugal em 2013, é o terceiro romance de David Machado, e tem a crise económica no país como pano de fundo, tinha já sido um dos vencedores do Prémio da União Europeia de Literatura, no ano passado, e foi adaptado para cinema, pelo realizador Joaquim Leitão, filme ainda inédito em sala comercial.

Além de “Indice medio di felicità”, título italiano do romance, publicado pela editora Neri Pozza, os outros dois finalistas do Prémio Salerno, que distingue autores com idade inferior a 40 anos, são “Latte di tigre”, da alemã Stefanie de Velasco, e “La memoria dell’acqua”, da finlandesa Emmi Itaranta.

David Machado nasceu em Lisboa, em 1978, é licenciado em Economia e Gestão e, entre outras obras, escreveu os romances “Deixem falar as pedras” e “O fabuloso teatro do Gigante”, os contos “Histórias possíveis” e a obra para crianças “A noite dos animais inventados”, que foi distinguido com o Prémio Branquinho da Fonseca de literatura infantil e juvenil, da Fundação Calouste Gulbenkian/Expresso.

Desde então, o autor publicou outras obras para crianças, como “Uma noite caiu uma estrela”, “Os quatro comandantes da cama voadora”, “Um homem verde num buraco muito fundo”, “Mala assombrada”, “Parece um pássaro”, “Acho que posso ajudar”, “Eu acredito” e “O tubarão na banheira”, que lhe valeu o Prémio Autor Sociedade Portuguesa de Autores/RTP 2010, para o Melhor Livro Infanto-Juvenil.

Além de Itália, onde também se encontram editados os seus outros dois romances e títulos para crianças, o autor tem obras publicadas em Marrocos, Alemanha, Noruega, Reino Unido e Islândia.

As obras “O herói das mulheres”, de Adolfo Bioy Casares, e “Obrigada pelo lume”, de Mario Benedetti, foram traduzidos para português por David Machado.

O primeiro vencedor deste galardão italiano, em 2013, foi o português José Luís Peixoto, com “Livro”, ao qual se seguiram o italiano Paolo Piccirillo, com “La terra del sacerdote”, e a britânica Emma Healey, com “Elizabeth è scomparsa” (“Elizabeth is missing”, no original, “Isabel desapareceu”, em tradução livre).

O escritor David Machado encontra-se em Itália, para participar no festival literário.

NL/(SS)//GC – Lusa/Fim
close
Subscreva as nossas informações
Partilhar