A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) deverá debater um eventual apoio à candidatura do embaixador brasileiro Roberto de Azevedo ao cargo de diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Além do diplomata brasileiro, concorrem candidatos do Gana, da Costa Rica, da Indonésia, da Nova Zelândia, do Quénia, da Jordânia, do México e da Coreia do Sul. Dos nove concorrentes, há três mulheres.

A informação foi dada à Rádio ONU, de Maputo, pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, Henrique Banze, durante um balanço dos primeiros seis meses da presidência moçambicana da CPLP, assinalados no dia 20.

“O que nós fazemos é primeiro discutir profundamente a nível da CPLP. Nós tomamos decisões por consenso e preferimos primeiro discutir com os nossos parceiros”.

Dois africanos juntam-se ao diplomata brasileiro, nomeado pelo governo do Brasília. O processo de seleção será concluído no fim de maio pelo Conselho Geral da OMC. O escolhido vai substituir o atual líder da agência, Pascal Lamy, que fica no cargo até 31 de agosto.

Segundo Henrique Banze, a decisão da CPLP vai depender das possibilidades do diplomata brasileiro.

“Nós privilegiamos primeiro os nossos Estados membros e vemos como fazemos a discussão, como é que vamos avançar e, logicamente, tendo em conta as possibilidades que nós temos”.

O governante moçambicano destacou o processo de decisão da CPLP quando existem um lusófono como candidato ao posto de uma agência das Nações Unidas. Ler o artigo completo.

 

Foto: LUSA – vacinação contra a poliomietite no Paquistão,  04/06/2012,  EPA/AKHTER GULFAM

Partilhar